Investimento em mobilidade melhora qualidade de vida na Região Metropolitana de Belém

Maior programa dos últimos oito anos garante estrutura viária, saneamento, desenvolvimento e integração para 2,5 milhões de habitantes do Estado

08/09/2020 12h13 - Atualizada em 08/09/2020 13h30
Por Michelle Daniel (NGTM)

Passarela da Santa Helena, na avenida Tucunduba, recebe piso de concreto para garantir melhor deslocamento para moradoresUma nova estrutura viária e um sistema de mobilidade urbana que melhore a qualidade de vida de mais de 2,5 milhões de habitantes da Região Metropolitana de Belém (RMB). Esse é o objetivo do maior programa de mobilidade urbana, desenvolvimento e integração regional dos últimos oito anos, extensivo a diversas regiões do Estado.

Com aproximadamente 40% da riqueza e 35% da população do Pará, a Região Metropolitana de Belém recebe um conjunto de obras para melhorar a infraestrutura viária, com repercussões na melhoria do saneamento básico.

Estão entre essas obras a requalificação da rodovia do Tapanã, a Avenida Padre Bruno Secchi, a Nova BR-316 e a implantação do sistema de transporte de ônibus rápido – o BRT Metropolitano -, além do programa Asfalto Por Todo o Pará, a Macrodrenagem da Bacia do Tucunduba e a manutenção de diversas vias metropolitanas concedidas ao Estado.

Em 2011, o Governo criou o Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM) para planejar e executar obras de mobilidade urbana na Região Metropolitana de Belém, dando celeridade ao projeto Ação Metrópole. O objetivo solucionar o problema de falta de mobilidade na região, implantar o sistema integrado de transporte e planejar e implantar o modelo de gestão desse sistema.

A mais recente obra concluída foi a estrutura viária do prolongamento da avenida João Paulo II, que liga Belém a Ananindeua, da Rua Mariano até o viaduto do Coqueiro, com a implantação de sete passarelas para pedestres, iluminação e recuperação da iluminação pública.

Nessa ligação entre os municípios da RMB, há obras de infraestrutura viária em 17 ruas dos bairros Guanabara e Águas Lindas, que servem como vias alimentadoras da Avenida João Paulo II e BR-316, permitindo melhorias na mobilidade às comunidades.

As obras de duplicação na rodovia do Tapanã e Avenida Padre Bruno Secchi foram aceleradas desde o início do ano passado. Como resultado, a Tapanã deve ser entregue no final do mês de setembro, enquanto a Padre Bruno segue com cronograma para ser finalizada até o ano que vem.

“Essas obras dentro do município de Belém são importantes para toda a região porque interligam a outros três importantes corredores: Avenida Augusto Montenegro, Centenário e Arthur Bernardes”, afirma o engenheiro Eduardo Ribeiro, diretor geral do NGTM.

O governador Helder Barbalho observa que “são obras importantes que melhoram a mobilidade urbana de nossa capital. Essas intervenções irão permitir que esta região de Belém possa ter um novo planejamento urbano e, consequentemente, melhore a qualidade de vida das pessoas”.

NOVA BR

O Governo, por meio do NGTM, trabalha na requalificação da rodovia BR-316. Ao longo dos primeiros 10,8 quilômetros, a rodovia urbana se transformará em uma avenida, dando condições para a implantação do sistema BRT Metropolitano.

“É uma obra de grande repercussão socioeconômica e ambiental para a Região Metropolitana, pois mexe com a qualidade de vida das pessoas, já que grande parte se desloca através de transporte coletivo, e, com o sistema em funcionamento, terão esse transporte mais seguro, rápido e confortável. Do ponto de vista ambiental, vai requalificar a BR, proporcionando que as pessoas se também se desloquem pela ciclovia e calçadas. Isso tudo para estimular a utilização do transporte coletivo”, acrescenta.

Atualmente, cerca de 60 mil veículos trafegam diariamente pela BR, no entanto, somente 20% dos veículos são coletivos e transportam cerca de 80% da população que passa diariamente na BR, ou seja, 80% do transporte individual que trafega na BR só transporta 20% das pessoas.

“Isso causa falta de fluidez, perda de tempo e impacta na qualidade de vida das pessoas, principalmente para quem está no transporte coletivo”, justifica Ribeiro, sobre a importância da implantação do sistema BRT Metropolitano.

As obras da Nova BR têm financiamento de 78% da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA), empresa governamental independente, interessada em financiar projetos em países em desenvolvimento, principalmente de cunho ambiental, mobilidade, agricultura e segurança pública.

Uma das grandes vantagens da cooperação diz respeito aos juros, bem abaixo dos financiamentos cobrados pelos bancos nacionais.

“É de grande interesse para a população essa obra, porque cria condições de se implantar um sistema que vai gerar o benefício final a todos”, avalia Ribeiro.

TUCUNDUBA

Por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop), o governo lançou o programa ‘Asfalto Por Todo o Pará’, que garante nova pavimentação em municípios das 12 regiões de integração do Estado.

Na RMB, nesta primeira etapa, estão sendo executadas obras que somam 100 km de asfalto, divididos entre os municípios de Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Bárbara.

No caso da capital, nesta primeira etapa do programa, estão sendo disponibilizados 60 km de asfalto em diversos bairros, além dos distritos de Mosqueiro, Outeiro e Icoaraci.

Também já há indicativo da ampliação de mais 40 km de pavimentação, totalizando 100 km de novo asfalto só em Belém.Região Metropoliatna de Belém já soma 100 km de novo asfalto

Para o Secretário titular da Sedop, Ruy Cabral, “são obras de infraestrutura e urbanização que visam a dar uma melhor qualidade de vida às pessoas e melhor mobilidade urbana, valorizando o cidadão”.

O governo também avança nas obras de Macrodrenagem da Bacia do Tucunduba, que vão beneficiar cerca de 230 mil pessoas em bairros como Guamá, Terra Firme, Marco e Canudos.

O projeto de macrodrenagem contempla, além da retificação do canal, a construção de passarelas e a pavimentação da Avenida Tucunduba, que margeia o canal, garantindo melhores condições de mobilidade para toda a região atendida pelo projeto.

“É algo que trará mais qualidade de vida a essas pessoas, porque melhora a mobilidade, trata da questão dos alagamentos. É uma luta de muito tempo do povo de Belém, uma obra que se arrasta desde 1997 e, finalmente, estamos conseguindo dar celeridade", destaca Ruy Cabral.

MANUTENÇÃO

Governo assegura pavimentação e conservação de vias da RMBPor meio da Secretaria de Estado de Transporte (Setran), o Governo mantém contrato permanente em manutenção, conservação e ações preventivas e rotineiras em vias da RMB.

De acordo com o titular da pasta, Pádua Andrade, a Setran tem constantes atividades em Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Bárbara.  Ele destaca serviços importantes para oferecer condições de trafegabilidade à população.

“Por orientação e determinação do governador Helder Barbalho, temos contratos permanentes em ações na RMB. Na BR-316, temos apoio direto de desentupimento de bueiros, limpeza, operações tapa-buracos e desvios que são feitos durante a obra para que o impacto seja o menor possível. Também temos trabalhado da Avenida João Paulo II até a Avenida Independência. Na PA-391, de Belém a Mosqueiro, temos a conservação permanente. A Setran possui ainda equipe com manutenção na PA-414, em Benevides, que também passou por revitalização e segue sendo mantida em toda a área”, finaliza Pádua Andrade.