Pesquisa nacional aponta que Banpará é o banco mais procurado por micro e pequenos empresários

Banco do Estado do Pará foi mencionado por mais de 50% do público participante da pesquisa

02/09/2020 11h40 - Atualizada em 02/09/2020 12h55
Por Larissa Noguchi (SECOM)

A implantação de linhas de crédito para pequenos e médios negócios foi fundamental durante o período da pandemiaUma pesquisa nacional realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) mostrou que, no Pará, o Banco do Estado do Pará (Banpará) é a instituição financeira mais procurada por empreendedores durante a pandemia da Covid-19. O banco foi mencionado por mais de 50% do público participante da pesquisa.

No período da pandemia do novo coronavírus, o governo do Pará preparou um plano de ação para controlar a economia do estado, entre elas, a implantação de linhas de crédito para pequenos e médios negócios através do Banpará.

“No momento de turbulência econômica, e a pandemia trouxe isso, os primeiros atingidos foram as micro e pequenas empresas... os pequenos negócios. O Sebrae tentou estruturar parcerias e bancos para estarem mais abertos para este perfil neste momento. Sem dúvida nenhuma, injetar dinheiro e fortalecer seus caixas são grandes ganhos”, explica Rubens Magno, superintendente do Sebrae Pará.

Armindo Tavares, superintendente de negócios do BanparáParceria - Ainda segundo o Sebrae, o momento exigiu uma readaptação dos empreendedores, usando a internet como uma ferramenta inteligente para alavancar sua posição no mercado. Diante deste cenário, o Banpará disponibiliza linhas de créditos atrativas para que os empresários e microempreendedores não percam seus negócios.

“Hoje temos as linhas de crédito para microempreendedores individuais, empresas de pequeno e médio porte, com taxas atrativas de 0,85% ao mês, com carência a partir de 90 dias e parcelamento de 36 meses. Estamos conseguindo atender as empresas impactadas na pandemia e que tiveram quebra no seu fluxo de caixa e dificuldades para manter suas operações”, ressaltou Armindo Tavares, superintendente de negócios do Banpará.

Através das linhas de crédito, o banco conseguiu realizar 400 transações que auxiliaram os empreendedores em seus negócios, ajudando a manter até 10 mil empregos até o momento. Para ter acesso ao serviço, o empreendedor ou empresário precisa procurar uma unidade do Banpará e abrir uma conta 'pessoa jurídica'. Caso seja correntista, procurar a agência e verificar os documentos necessários.

FUNDO ESPERANÇA

O programa de crédito Fundo Esperança, lançado pelo Governo do Pará para minimizar os impactos econômicos provocados pela Covid-19, foi encerrado. Ao todo, foram atendidas 43.173 pessoas físicas e 23.598 pessoas jurídicas.