TerPaz certifica moradores como Agentes de Cadastramento do projeto Meu Endereço

Iniciativa é da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) em parceria com a UFPA, dentro do Programa Territórios Pela Paz

28/08/2020 16h25 - Atualizada em 28/08/2020 17h28
Por Jeniffer Galvão (SECTET)

Titular da Sectet, Carlos Maneschy entregou os certificados do projeto "Meu Endereço" a moradores dos bairros atendidos pelo TerPaz Foram entregues, na manhã desta sexta-feira (28), os certificados de conclusão do curso de Agente de Cadastramento do projeto “Meu Endereço: lugar de paz e segurança social”, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) em parceria com a Comissão de Regularização Fundiária da Universidade Federal do Pará (CRF/UFPA) nos bairros atendidos pelo Programa Territórios Pela Paz (TerPaz), do Governo do Pará. A cerimônia foi realizada no auditório da Escola de Governança Pública do Pará (EGPA).

A turma de concluintes do curso é formada por 17 mulheres e dois homens, moradores dos bairros Guamá, Terra Firme, Jurunas, Cabanagem e Benguí, em Belém; Nova União, em Marituba e Icuí Guajará, em Ananindeua.

O vice-coordenador do projeto, Renato Neves, lembrou emocionado que o curso foi marcado por um ambiente rico em aprendizagem para todos. “Essa é uma turma plural, representando realidades diferentes. Um aprendizado que vem da rua para a sala de aula”, disse.

Inclusão

A representante do Núcleo de Articulação da Cidadania (NAC) da Secretaria de Estado de Articulação da Cidadania (Seac), Delma Braga, destacou que um dos objetivos do TerPaz é inserir a população nas políticas públicas e elogiou a dedicação dos moradores que fizeram o curso.

“É com orgulho que vejo agora os agentes de cadastramento recebendo seus certificados para atuar nesse projeto que é fundamental para os sete territórios do Terpaz”, frisou Delma Braga.

O titular da Sectet, Carlos Maneschy, ressaltou que, com o TerPaz, o governo do estado visa à redução da violência urbana levando até os moradores a possibilidade de inclusão social e cidadania. “A moradia digna é um direito fundamental. Para muitas pessoas é difícil responder à simples pergunta: onde você mora? Muitos não têm essa resposta e o projeto Meu Endereço vem ao encontro dessa necessidade, permitindo que possam ter clareza do espaço que ocupam na cidade”, esclareceu o secretário.

A importância de ter o próprio endereço foi destacada pela coordenadora do projeto, Myrian Cardoso. “Sem endereço certo não é possível fazer a regularização fundiária, sem endereço certo os serviços públicos não chegam”, enfatizou.

O secretário adjunto da Seac, Raimundo Santos Júnior, ressaltou que são muitos os conflitos por questões fundiárias e o Meu Endereço busca tornar realidade o direito fundamental à moradia. “Nossos principais objetivos são trazer transformação social, diminuir os índices da violência e promover a inclusão social. O projeto Meu Endereço caiu como uma luva no Programa TerPaz, veio trazer para a realidade esse direito tão importante que é o direito à moradia”, evidenciou.

Kits Meu Endereço

Durante a cerimônia nesta sexta-feira também foram entregues os primeiros Kits Meu Endereço, um conjunto de documentos essenciais para que as famílias tenham acesso a políticas públicas como a regularização fundiária e auxílios para melhorias habitacionais.

Dilma Marcelino Nunes, da Terra Firme, e Andréa Rodrigues Campelo, da Cabanagem, receberam seus kits, expressando a satisfação em saber seus endereços certos. 

“A palavra de ordem é gratidão. É um projeto que começou no TerPaz lá na Cabanagem. Nós moradores nem acreditamos que está realmente acontecendo. Eu me sinto privilegiada em ser uma das primeiras moradoras a receber esses documentos e descobri que não moro na Cabanagem, moro no Coqueiro”, disse sorrindo Andréa.

Os Kits são compostos pelas plantas de localização do imóvel, de limite de lote, de condições socioambientais da moradia, de avaliação dos imóveis e as guias de encaminhamentos para a solução das demandas das famílias junto ao Governo do Pará. Até o final do ano devem ser entregues 500 kits a moradores dos sete bairros do TerPaz.