Museu de Arte Sacra promove o Domingo da Acessibilidade para pessoas com deficiência

09/08/2020 14h03 - Atualizada em 09/08/2020 15h09
Por Thaís Siqueira (SECULT)

Com a reabertura dos museus do Estado, o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), retomou, neste domingo (9), no Museu de Arte Sacra (MAS), as ações do Domingo da Acessibilidade e Inclusão, com serviços específicos para atender Pessoas com Deficiência (PCDs) com total segurança. Para a volta da programação, que ocorre todo segundo domingo do mês, dois intérpretes de libras e uma profissional de audiodescrição estiveram  dando assistência.

O diretor do Sistema Integrado de Museus e Memoriais (SIMM/ Secult), Armando Sobral, destacou uma novidade: a sala dos sentidos, montada na sacristia do MAS, com peças do acervo de vários museus do SIMM. "Esse é um projeto que consideramos piloto. Nele, buscamos reunir vários objetos e tipologias bem variadas, que representam as coleções dos espaços do Sistema Integrado. Foi um trabalho conjunto com os diretores e coordenadores que conhecem as coleções para compor uma sala que permitisse o contato direto da pessoa com deficiência visual com a arte”, explicou.

O próximo passo, segundo ele, é fazer com que cada museu tenha o próprio ambiente sensorial. “Além disso, tomamos uma série de medidas de segurança. A primeira delas foi a higienização antes e depois do contato com as obras e a limpeza sistemática das próprias obras", disse.

Para este domingo, entre outros acervos, foram selecionadas para serem expostas peças do Museu do Círio, com materiais sacros e etnográficos, arqueológicos e de arte contemporânea. De acordo com o diretor do museu, Alselmo Paes, a coleção trazida é uma das mais antigas do espaço. "Na seleção dos itens, houve uma preocupação em trazer a textura na cera, do mármore, da cerâmica e da imagem Nossa Senhora de Nazaré, tudo isso ligado à dimensão do cheiro e da audição. Esse tipo de ação é fundamental nos museus para reduzir a invisibilidade e promover a reflexão sobre a ausência desses sujeitos nos espaços de arte", comentou o diretor.

Marcelo Campos, 59, nunca havia visitado um museu do Estado. Quando soube da disponibilidade de profissionais de libras para fazer a tradução, viu a oportunidade perfeita para finalmente conhecer o Museu de Arte Sacra. Com a ajuda dos intérpretes Andrei Dias e Elizama Pereira, contratados pela Secult, ele conta o que achou da experiência. "Fiquei muito feliz por finalmente poder vir aqui e conhecer o espaço e as obras. Esse era um sonho antigo, mas eu ficava adiando por achar que, como pessoa surda, não conseguiria me comunicar nem tirar dúvidas como gostaria. Hoje pude vivenciar isso e amei a experiência. Com certeza, vou voltar", garantiu.

Inclusão - O retorno da programação se baseia no cumprimento da Portaria Nº 051, de 5 de janeiro de 2020, que estabelece o Domingo da Acessibilidade e da Inclusão sempre no segundo domingo de cada mês. O objetivo é tornar essas práticas serviços cada vez mais comuns e cotidianos nos museus do Estado. Para receber o público PcD, servidores do SIMM estão participando de capacitações constantes com profissionais de libras e audiodescrição.