Pais comemoram desenvolvimento de gêmeas na Santa Casa

Nascidas de parto prematuro e com baixo peso, as bebês passam pelas etapas do Método Canguru, já ganharam peso e estão bem de saúde

08/08/2020 18h16 - Atualizada em 08/08/2020 20h12
Por Helder Ribeiro (SANTA CASA)

As gêmeas Ana Maria e Ana Helena nasceram na maternidade da Santa Casa, no dia 13 de julho de 2020, de parto prematuro e com baixo peso, por isso, passaram pelas etapas do Método Canguru, o que aproximou ainda mais os pais das crianças. As bebês já ganharam peso e recebem todo o cuidado multiprofissional na maternidade. 

O Método Canguru é uma técnica de atenção do recém-nascido em situação de baixo peso ao nascer ou prematuridade que fundamenta-se no contato pele a pele entre a mãe (ou o pai) e o bebê e nos cuidados na alimentação, estimulação e proteção. 

Michele Barata Veiga e Johny dos Santos Salgado com Ana Maria que nasceu com 1,802 Kg e está na 3ª etapa do Método CanguruJohny dos Santos Salgado, 35 anos, morador do bairro da Sacramenta , em Belém, diz ser o pai mais feliz do mundo com a chegada das gêmeas. “O dia dos pais é sempre especial, mas esse agora é mais que especial, pois recebemos um duplo presente de Deus com o nascimento dessas duas meninas que chegaram para abençoar a nossa vida“.

Ele conta que a Ana Maria nasceu com 1,802 kg e já passou pela primeira e segunda etapas do Método Ganguru e agora faz o acompanhamento ambulatorial, que é a terceira etapa. Johny Salgado destaca que gostou do atendimento prestado às filhas, principalmente à Ana Helena, que nasceu pesando 1,375 kg, e por causa de uma infecção teve que ficar internada na UTI neonatal. Só agora, a bebê pôde ir para a segunda etapa do método,  onde deve ganhar mais peso e aprender a mamar.

“Olha, a Santa Casa é um hospital muito bom. Aqui é excelente para cuidar dos bebês, eles ficam internados junto com as mães, é maravilhoso, aqui é muito bom mesmo. É por isso que a Santa Casa é o hospital mais procurado pelas gestantes em Belém”.

A mãe das gêmeas, Michele Barata Veiga, 41 anos, gostou do atendimento recebido no hospital e falou da participação do esposo no Método Canguru. “O Johny está bem participativo, ele me ajuda muito, acorda junto comigo e eu ensino o que aprendi no Canguru”.

“Aqui a gente é bem assistido e acompanhado por profissionais responsáveis, por isso tenho gostado muito do atendimento daqui, principalmente do Método Canguru. A gente aprende a cuidar de uma criança prematura de baixo peso para que ela cresça saudável como uma criança normal”, acrescentou a mãe das crianças.

Mãe recebe auxílio para melhor amamentar Médica pediatra  e tutora do Método Canguru na Santa Casa, Vilma Hutime explicou que o Método Canguru é uma política pública de saúde voltada à atenção humanizada do recém-nascido de risco, que são as crianças prematuras e de baixo peso.  

Vilma Hutime observou que o método canguru está relacionado com o cuidado multiprofissional à  família e o bebê em vários níveis de atenção à saúde, tanto nos cuidados intensivos quanto intermediários, e por isso é dividido em três momentos que são chamados de etapas.

A primeira etapa se refere à assistência aos bebês que recebem cuidados intensivos e intermediários. Quando esses bebês melhoram passam à segunda etapa na Unidade de Cuidados Intermediários Canguru (UCINCA) onde são atendidos bebês que já estão equilibrados, mas ainda não estão com o peso adequado.

Ainda segundo a doutora, a terceira etapa é o momento de desospitalização desse bebê, onde ele vai para casa, mas a maternidade e as unidades básicas de saúde são responsáveis por acompanhar a evolução dessa criança para saber se está mamando corretamente e tomando todas as vitaminas. Quando a criança atinge 2.500 kg passa a ser acompanhado pela rede de saúde.

A diretora técnica assistencial da FSCMP, doutora Norma Assunção, parabenizou a todos os pais pela data comemorada neste domingo (9) e falou da importância deles na vida dos filhos, da concepção passando pelo acompanhamento da gravidez, parto e o pós-parto.

“Falar do Dia dos Pais dentro da maior maternidade do Estado, é mostrar a importância deles dentro de uma unidade muito querida nossa, que é a Unidade de Cuidados Intermediários Canguru, onde o pai participa ativamente do desenvolvimento dessa criança fazendo o contato pele a pele e acompanhando o ganho de peso. Por isso, quero parabenizar, em nome da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, todos os pais pela importância que vocês têm na vida dos filhos”, concluiu a doutora Norma.