Implantação da pecuária sustentável é uma das ações da Sedap em São Félix do Xingu

05/08/2020 22h38 - Atualizada em 06/08/2020 13h12
Por Camila Botelho (SEDAP)

O secretário Hugo Suenaga detalha em São Félix do Xingu os objetivos do Programa Territórios Sustentáveis, que reúne diversos órgãos do governoA Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) participa do conjunto de órgãos estaduais que compõem o comitê gestor do Programa Territórios Sustentáveis (TS). Entre as atribuições específicas da pasta está a questão do desenvolvimento econômico promovendo ações que visam melhorar a produtividade na pecuária e na área agrícola.

O titular da Sedap, Hugo Suenaga, está desde o início da semana em São Félix do Xingu, no sul Estado, para compromissos oficiais, entre eles a posse dos novos servidores temporários que atuarão especificamente nas ações dos Territórios Sustentáveis e na capacitação sobre o programa. Segundo ele, o programa vai permitir que, cada vez mais, se possam recuperar áreas degradadas e produzir mais com novas tecnologias e boas práticas de produção.

“Estamos iniciando aqui o trabalho integrado entre as secretarias de Estado e autarquias dentro do Territórios Sustentáveis, programa do governo em que visamos o desenvolvimento do setor produtivo da região, principalmente do setor da pecuária e do reflorestamento no município de São Félix do Xingu. Temos como base trabalhar a produção sustentável dentro das propriedades, sem nenhuma degradação ambiental”, destacou.

O secretário observou que as metas são o aumento da produtividade por meio da assistência técnica e inovação tecnológica para o campo, livre de desmatamento. “O que se espera é a geração de mais renda para o produtor rural, sem precisar desmatar, levando em consideração a produção sustentável dentro da propriedade do produtor rural”.

O coordenador de Planejamento da Sedap, Nonato Ferreira, disse que, em relação à questão da pecuária, o processo prevê implantar tecnologias de ocupação sustentável no sentido de aumentar a produtividade atual. “A meta é alcançar pelo menos três animais por hectare contra a média de 0.9 de hoje, possibilitando ao produtor ganho efetivo de recursos financeiros com fornecimento de animais para abate e aumento na produção de leite”.

Atuação - Além de novas tecnologias e boas práticas de produção, um dos investimentos da Sedap no comitê gestor dos Territórios Sustentáveis é na qualificação e aquisição de servidores. Esta semana, tomaram posse para atuar em São Félix do Xingu cinco servidores temporários aprovados em Processo Seletivo Simplificado (PSS).

O coordenador de Planejamento da Sedap, Nonato Ferreira: implantação de tecnologiasEles atuarão nas áreas de agronomia e veterinária e estarão diretamente nos campos trabalhados pelo programa. “Os novos servidores coordenarão as ações da secretaria com outros órgãos para que se busque atingir as metas e os objetivos que foram traçados pelo Amazônia Agora”, explica o coordenador de Planejamento.

No mês passado, a Sedap assinou convênio com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) com o objetivo de dinamizar de maneira sustentável as cadeias produtivas da bovinocultura de corte e leite nos municípios de São Félix do Xingu, Ourilândia do Norte, Tucumã e Água Azul do Norte, que estão inclusos no Plano Estadual Amazônia Agora. O termo prevê a assistência técnica e a introdução de tecnologias nas propriedades. Serão 250 propriedades assistidas pelo Senar. “O intuito é trazer a sustentabilidade para região, usando todas as tecnologias preconizadas pelas entidades de pesquisa e promover maior desenvolvimento”, informou o gerente da Assistência Técnica do Senar, Darcio Carvalho. (Texto: Rose Barbosa)