HC prioriza ações do Comitê de Humanização e da Ouvidoria

03/08/2020 14h07
Por Melina Marcelino (HC)

As ações do Comitê de Humanização da Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV) e da Ouvidoria terão prioridade para a sua implementação, o que vai melhorar o atendimento em vários setores do hospital, além de melhorar as condições de trabalho dos servidores da instituição. 

Dentro das ações que devem impactar na melhoria do atendimento ao usuário, consolidando os processos de humanização da instituição, estão a organização do Ambulatório e do Apoio Diagnóstico, que devem passar por obras e receber novos equipamentos, com destaque para a aquisição de uma nova máquina de hemodinâmica. A área do ambulatório será reformada, assim como os consultórios. No local será implantado, ainda, o projeto “Árvore da Satisfação”, que consiste numa forma de obter indicadores de satisfação do usuário e servidores. Ele consiste na montagem de uma árvore simbólica onde serão colados bilhetes com sugestões, críticas ou elogios, os quais serão recolhidos a cada 15 dias, quando serão avaliados de acordo com suas demandas. A resposta será afixada novamente na árvore para que o autor do bilhete possa saber a resposta ao seu contato.

As normas para o acesso ao hospital, e aos seus setores, passarão por modificações que vão melhorar o fluxo de usuários e do serviço, sendo utilizado para isso nova sinalização, utilizando vários tipos de cores e orientações gráficas. Associado a isso, a instalação de câmeras de monitoramento vai possibilitar maior garantia de integridade ao patrimônio da instituição, além de oferecer maior segurança aos servidores e usuários em trânsito, ou internados, no hospital.                                                                                                     

A psiquiatria, que nas palavras da diretora-presidente do hospital, dra. Ivete Vaz “precisa ser mais valorizada”, terá um novo local para atendimento, onde os pacientes receberão cuidados de acordo com os preceitos da humanização hospitalar. 

Outra ação do Comitê de Humanização, o Café com os Servidores, deve ter início no prazo de 90 dias. Importante ferramenta de cogestão, está ação proporciona o encontro do gestor com servidores dos setores do hospital para um diálogo onde haverá espaço para a troca de informações, sugestões e apontamento de possíveis situações que estejam provocando dificuldades para o serviço.

Cuidados paliativos - Os cuidados paliativos (também chamados de cuidados de conforto, cuidados de suporte e gerenciamento de sintomas) se referem à assistência integral, domiciliar, oferecida para pacientes e familiares diante de uma doença grave que ameace a continuidade da vida, tendo como objetivo amenizar a dor e o sofrimento, sejam eles de origem física, psicológica, social ou espiritual. 

Dra. Ivete Vaz, diretora-presidente da FHCGV, informou aos integrantes do Comitê de Humanização que está em andamento o processo para a habilitação de uma Comissão de Cuidados Paliativos, “que deve contar com pelo menos 10 profissionais de várias especialidades. Haverá também a disponibilidade de um veículo, com capacidade para o transporte da equipe no deslocamento para o atendimento domiciliar dos pacientes” disse a presidente.

Ainda segundo a dra. Ivete Vaz, “o objetivo é buscar parceria com o município, e tão logo esse objetivo seja concretizado, haverá a possibilidade de habilitar uma segunda equipe.”

Humanização - O Comitê de Humanização da FHCGV iniciou seus trabalhos no dia 18/03/18, ocasião em que foram indicados os novos integrantes pela Presidência da FHCGV, e contemplados na Portaria Nº 034, de 25 de Janeiro de 2018: DOE Nº 32.087 de 30.01.2012. A coordenação, atualmente, é feita pela assistente social Enedina Campos, contando ainda com coordenações do Núcleo de Gestão com Pessoas, do Serviço Biopsicossocial e do Núcleo de Planejamento.