Cosanpa cobra celeridade nas obras em Alenquer e Oriximiná

Presidente da empresa exige que consórcio responsável pelos sistemas de abastecimento nesses municípios cumpram o contrato

16/07/2020 15h28 - Atualizada em 16/07/2020 16h20
Por Tayná Horiguchi (COSANPA)

Companhia quer conclusão das obras nos sistemas de abaetecimento que vão garantir água de qualidade por mais 20 anos A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) se reuniu com as empresas do consórcio responsável pela ampliação do sistema de abastecimento de água em Alenquer e Oriximiná, no oeste do Pará, para cobrar providências que assegurem o andamento das obras, paradas desde a gestão anterior. Em Alenquer, por exemplo, a obra foi retomada em novembro de 2019.

“Nós chamamos o consórcio responsável para cobrar providências para que a gente possa cumprir o contrato, para que a gente possa cumprir o andamento das obras, porque são obras muito importantes para esses municípios”, explicou José Antonio De Angelis, presidente da Cosanpa.

Ele ressaltou que a ampliação do sistema de abastecimento fará com que Oriximiná e Alenquer tenham água na quantidade e na qualidade necessárias para os próximos 20 anos.

Em Alenquer será construída a área de captação flutuante, estação com capacidade para tratar 142 litros de água por segundo, reservatório apoiado com 1.500 m³ de capacidade, elevatória com três conjuntos motobombas, dois dos quais para operação e um reserva. Também constam no projeto: reservatório elevado com capacidade de 1000 m³, casa de química, adutora de água bruta em PEAD (Polietileno de Alta Densidade), 10km de rede de distribuição de água, 802 ligações domiciliares com hidrômetros e sistema de automação.

ORIXIMINÁ

Em Oriximiná, segue em andamento a construção da estrutura da captação no Rio Trombetas, com capacidade de bombeamento de 648 m³ de água por hora; implantação de adutora de água bruta em PEAD; estação com capacidade para tratar 648 m³ por hora; dois reservatórios apoiados com capacidade total de 1000 m³; casa de bombas; dois reservatórios elevados. Haverá reforma do reservatório apoiado e da casa de bombas, com instalação de novos equipamentos; reforma do prédio da administração, 44 quilômetros de rede de distribuição, 4.512 ligações domiciliares com hidrômetro e sistema de automação. A previsão é de que as obras sejam concluídas em 2021.

O encontro foi na sede da Cosanpa, em São Brás, e duas das três empresas participaram por videoconferência. Além do presidente da Cosanpa e dos responsáveis pelas construtoras, estiveram presentes o diretor de Expansão e Tecnologia da Cosanpa, eng.º Nagib Charone, e as engenheiras responsáveis pelo acompanhamento das obras, Janete Piauhy e Marília Contente.