Obras do Tucunduba avançam e têm previsão de entrega em 2022

Cerca de 230 mil pessoas serão beneficiadas pelo projeto de Macrodenagem da Bacia do Tucunduba nos bairros da Terra Firme, Guamá, Canudos e Marco

14/07/2020 12h05 - Atualizada em 14/07/2020 13h11

Os trabalhos estão em curso em aproximadamente 2,5 km, com todas as frentes de serviço em andamento para a entrega nos prazosMoradora há 20 anos da rua Olaria, na margem do rio Tucunduba, Laurilene Pantoja está feliz com a transformação da área que em breve será pavimentada. “Eu pensei que nunca fosse ver isso e agora estou vendo”, disse a trabalhadora autônoma, sintetizando bem o sentimento de cerca de 230 mil pessoas beneficiadas pelo projeto de Macrodenagem da Bacia do Tucunduba, que envolve os bairros da Terra Firme, Guamá, Canudos e Marco.

“Sempre tive problema com alagamento, toda vez que chovia, em pouco tempo ficava igual um rio’’. Os transtornos de Laurine Pantoja vão ficando para trás, na medida em que as obras avançam no primeiro trecho, entre as ruas São Domingos e Dos Munducurus, onde é finalizada a construção da Estação de Tratamento de Esgoto do Riacho Doce.Moradora Laurilene Pantoja está feliz com o avanço dos trabalhos 

A ETE do Riacho Doce vai receber os dejetos dos bairros atendidos pela macrodrenagem. O segundo trecho da obra vai da Rua Dos Mundurucus até a Rua Dois de Junho. Ambos têm previsão de conclusão para o primeiro semestre de 2021. Além do terceiro trecho, que vai da Rua Dois de Junho à Travessa Vileta, no Marco, com implantação do canteiro de obras e previsão de finalização até 2022.

Secretário de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop), Ruy Cabral ressalta a abrangência dos trabalhos. “Claramente, temos uma resposta sobre o fim da obra. Essa obra é muito importante para desafogar os problemas dos alagamentos. São cerca de 2,5 km com todas as frentes de serviço em andamento e isso só vem dar tranquilidade para o prazo final”, explicou Ruy Cabral, confirmando a previsão de conclusão para 2022.


As frentes de serviços estão distribuidas ao longo da bacia do Rio Tucunduba que abrange o Guamá, Terra Firme, Canudos e Marco HABITAÇÃO

Atualmente, a Sedop mantém obras nos residenciais Riacho Doce II e Riacho Doce III. Além dos serviços nos dois residenciais, o Governo do Pará vai construir o residencial Riacho Doce I. Ao todo, serão 448 unidades habitacionais para as pessoas que tiveram seus imóveis desapropriados para as obras do Tucunduba. 

Por Larissa Noguchi (SECOM)