Tecnologia auxilia agentes de segurança durante Operação Verão Seguro

Em Salinopólis, 27 câmeras de monitoramento estão espalhadas pela cidade

11/07/2020 17h31 - Atualizada em 11/07/2020 19h00
Por Tayná Horiguchi (COSANPA)

Monitoramento é feito no Centro Integrado de Comando e Controle da Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa SocialA tecnologia é uma grande aliada nas ações de combate à criminalidade durante a Operação "Verão Seguro: saúde, segurança e responsabilidade por todo o Pará”. Em Salinópolis, 27 câmeras de monitoramento estão espalhadas pela cidade e mostram em tempo real a situação em pontos estratégicos.

Na praia do Atalaia existem sete câmeras, todas com lentes 360º, e conectadas ao Centro Integrado de Comando e Controle da Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), próximo ao atalho que dá acesso à praia. É neste Centro que estão reunidos os órgãos envolvidos na operação neste verão 2020.

"Em Salinas, esse Centro Integrado abarca todos os órgãos do sistema integrado de segurança pública, bem como os os órgãos parceiros: Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Detran, CPC Renato Chaves, Sespa, Defensoria Pública, cada um dentro das suas atribuições constitucionais", comentou o coronel Helton Moraes, coordenador Adjunto do Núcleo de Planejamento Operacional da Segup, que informou que o Sistema de Segurança Pública está trabalhando em Salinas com um efetivo total de 278 agentes.

"A tomada de decisão fica mais facilitada pelo fato dos agentes estarem reunidos, com o monitoramento de câmeras, o mapa tático onde tem disposto todo o hall de recursos materiais e humanos: viaturas, aeronaves, drones, tudo sendo controlado por um centro integrado”, explicou o coronel.

Operação integrada intensifica ações no municípioO drone do Centro Integrado auxilia a polícia no monitoramento. Sempre que uma situação suspeita é identificada, agentes são enviados ao local.

Outra novidade é a possibilidade de registro de ocorrência na praia, no Centro Integrado. “A Polícia Civil está fazendo registro de ocorrência na base, não necessitando que a população precise ir até o centro da cidade, na delegacia, para registrar uma ocorrência policial", informou Marcio Emídio, coordenador jurídico da Segup.

"Hoje em dia, a tecnologia veio agregar a segurança pública, tendo em vista que nós podemos estar aqui na base monitorando todos os pontos da praia do Atalaia com sete câmeras. Conseguimos monitorar e tomar decisões para ações repressivas e preventivas” - Marcio Emídio, coordenador jurídico da Segup.

Limitação - Para evitar aglomeração e controlar o fluxo de pessoas nas praias, os banhistas podem acessar a faixa de areia de 7h às 17h. A partir deste horário, o acesso é fechado para facilitar a saída dos banhistas, que deve ser feita até às 19h.

Bandeiras sinalizam nas praias o perímetro que veículos podem trafegar

Mesmo com o horário reduzido, quem depende do movimento nas praias para conseguir a renda da família comemorou o retorno das atividades. É o caso do vendedor ambulante Carlos Santos. “Nesse tempo que fiquei parado, trabalhei de mototáxi, só que não ganhávamos nada praticamente, porque estava tudo proibido. Retornamos agora para a praia, no início de julho porque liberaram. As vendas estão melhorando… Estou saindo com 70, 80 cocos e estou vendendo tudo. Saio de máscara, com álcool em gel. Eu me previno. A gente tem que trabalhar para sobreviver, para levar o alimento para nossa casa”, justificou o trabalhador autônomo.

O segundo fim de semana de julho está movimentado nas praias de Salinas. Na praia, o uso de máscara não é obrigatório. Apenas quem trabalha com alimentos deve estar com o equipamento de segurança. Quem esteve na praia aproveitando as férias, aprovou as medidas que foram adotadas sem se descuidar. “Sempre lavando as mãos com álcool em gel, evitando aglomeração. Estava usando máscara, só tirei quando cheguei na praia, a gente trouxe nossas próprias coisas, comida e copo. Evitamos o contato com as pessoas que estão trabalhando, mas achei bom saber que todos os trabalhadores estão seguindo o protocolo e isso nos deixa mais aliviados”, disse a administradora Adriele Ferreira.

A praia está sinalizada com bandeiras na área que pode ser utilizada pelos veículos. Agentes de segurança pública circulam pela faixa de areia, os bombeiros estão a postos na beira do mar, e agentes do Centro Integrando dão orientações de saúde e segurança ao público.

"Nós temos que nos cuidar, trouxe meu álcool em gel, minha máscara. Hoje, quando chegamos na barraca, o rapaz nos recebeu dizendo as orientações, que não podemos aglomerar, e temos que manter o distanciamento” - Neya Rodrigues, auxiliar de serviços gerais.

O Departamento de Trânsito do Pará também intensificou as ações de fiscalização. André Carvalho, representante comercial, foi parado em um barreira quando deixava a praia com a família. “Acho super importante ter essa fiscalização para evitar que as pessoas bebam e dirijam. Tem que ter sempre, para garantir a minha segurança, da minha família e de todos”, afirmou.

Agentes do Detran estão atuando nos principais pontos de tráfego de veículos

Verão 2020 - A Operação "Verão Seguro: saúde, segurança e responsabilidade por todo o Pará" conta com um efetivo de 3.546 agentes de segurança, 319 motocicletas e quadriciclos, 50 viaturas, sete ônibus, 56 embarcações, três aeronaves, um caminhão e uma delegacia móvel. Salinópolis e outras 39 localidades estão dentro da ação 2020, que segue até o dia 3 de agosto. Além do Centro Integrado de Comando de Salinas, outros dois estão montados nas praias de Mosqueiro e Outeiro.