Jovens atendidos pela Fasepa recebem kits de higiene pessoal

Ação alertou sobre os cuidados e a prevenção do novo coronavírus

10/07/2020 12h19 - Atualizada em 10/07/2020 13h31
Por Alberto Passos (FASEPA)

Um gesto simbólico de carinho, atenção e cuidado, marcou ao longo dessa semana a entrega de sabonetes para a higiene pessoal e a distribuição de cartilhas educativas aos jovens custodiados na Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa). A ação teve como objetivo alertar os internos sobre os cuidados e a prevenção do novo coronavírus nas 12 unidades socioeducativas localizadas Região Metropolitana de Belém.

A iniciativa é fruto de um esforço coletivo que resultou em uma parceria institucional entre a Fasepa, o UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância), o Instituto Peabiru e o apoio de alguns colaboradores como a Natura, que doou os kits aos jovens.

Em meio aos desafios da pandemia da Covid-19, o Governo do Estado vem flexibilizando a retomada gradual das atividades econômicas e sociais, a partir da publicação do Decreto Estadual 800/2020. Dessa forma, todas as agendas foram e estão sendo realizadas levando em consideração as normas e medidas preventivas de saúde com a utilização de máscaras, disponibilizações de álcool em gel 70%, o distanciamento social e a participação de no mínimo de dez pessoas.

Gratidão - “É muito gratificante saber que tem pessoas que se preocupam com agente. Uma simples palavra e só de vocês estarem aqui com a gente, já significa muito”, observou uma adolescente interna no Centro Socioeducativo Feminino (Cesef). “Nós agradecemos muito e vamos tomar os cuidados de lavar as mãos para não ficarmos doentes e não transmitir a outras pessoas”, completou. 

Foram distribuídos 270 kits de higiene e limpeza contendo dez sabonetes, além de cartilhas ilustrativas da Turma da Mônica, ampliando as possibilidades de acesso às informações necessárias para evitar o contágio e a propagação do novo coronavírus. 

“Nós recebemos 8.394 sabonetes, que foram divididos em kits focando na população de rua e abrigadas nos espaços de acolhimento, aos jovens da socioeducação, à Fundação Papa João XXIII (Funpapa), entre outros”, destacou a consultora do UNICEF para o Desenvolvimento de Adolescentes, Thaissa Scern.

Segundo ela, a intenção é impactar de forma positiva na vida daqueles que mais necessitam nesse momento. “Nós buscamos sensibilizar as pessoas para o autocuidado, desenvolvendo ações preventivas visando a qualidade de vida daqueles que se encontram em uma condição de vulnerabilidade social e econômica”, ressaltou.

Vilma Moraes - FasepaAtendimento – A diretora da Diretoria de Atendimento Socioeducativo da Fasepa, Vilma Moraes, agradeceu a sensibilidade dos parceiros envolvidos nessas ações, e reiterou que trabalho socioeducativo é contínuo. “Nós estamos aqui, fundamentalmente, para garantir direitos e atuar na efetivação das políticas públicas que atendam as demandas desses adolescentes”, esclareceu. 

“Essa experiência é muito valiosa, pois conseguirmos acompanhar in loco a reação dos adolescentes e dividir com elas a esperança de dias melhores, considerando esse momento difícil que todos nós estamos atravessando. Essa devolutiva positiva por parte delas é o que nos motiva cada vez mais em ajudar o nosso semelhante”, ponderou o educador social do Instituto Peabiru, Jairo Amaral.