Na quinta-feira (9), Pará ficou na 23ª posição no ranking de isolamento

Piores índices foram registrados em Sebastião da Boa Vista (23,2%), Senador José Porfírio (28,3%) e Faro (28,6%)

10/07/2020 09h35 - Atualizada em 10/07/2020 14h40
Por Walena Lopes (SEGUP)

Na quinta-feira (9), o Pará alcançou a 23ª posição no ranking nacional de isolamento, com taxa de 37,49% das pessoas em casa para evitar a proliferação do novo coronavírus. Belém, entre as capitais, ficou em 23º lugar, com taxa de 37,88%. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).

Na análise das cidades paraenses, os três melhores índices de isolamento foram nos municípios de Santarém Novo (66,7%), Bagre (59,4%) e Chaves (58,2%). As cidades com maior registro de desobediência à recomendação de ficar em casa foram São Sebastião da Boa Vista (23,2%), Senador José Porfírio (28,3%) e Faro (28,6%).

O secretário de Segurança Pública, Ualame Machado, reafirma o quanto as medidas de isolamento ainda são necessárias, e reforça que a conscientização tem que vir também das pessoas. “Com a chegada do verão amazônico as pessoas estão relaxando mais no distanciamento social e circulando mais nas ruas. Reforçamos a todos a necessidade de manter os cuidados para evitar o contágio da Covid-19'', alertou o titular da Segup.

RMB - Na capital paraense e em Ananindeua foram registrados, respectivamente, os índices de 37,88% e 37,1%. Em Belém, incluindo os distritos, os bairros com as maiores taxas de pessoas em casa foram: Castanheira (50%), Natal do Murubira (50%) e Val-De-Cães (49,2%). Já as piores taxas ficaram com Curió (10,3%), São Francisco (18,2%) e Itaiteua (19%).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros de Águas Brancas (47%), Curuçambá (43,9%) e Júlia Seffer (43,3%); as piores taxas foram observadas em Águas Lindas (29,2%), Guanabara (29,5%) e Centro (30,3%).

Serviço:

O percentual de isolamento nos 144 municípios paraenses e o monitoramento completo estão disponíveis em um espaço exclusivo sobre os índices no site da Segup.