Pará atinge 24º posição no ranking nacional de isolamento

Em Belém, as piores taxas ficaram com Murubira (25%), Castanheira (25,5%) e Campina de Icoaraci (26,1%)

30/06/2020 14h27 - Atualizada em 30/06/2020 15h35
Por Walena Lopes (SEGUP)

Na segunda-feira (29), o Pará ocupou a 24ª posição no ranking nacional de isolamento social, com taxa de 38,86% de pessoas em casa para evitar a proliferação da Covid-19. A taxa da capital paraense foi de 40,42%. Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup).As cidades com maior registro de desobediência foram as de Curuá (22,6%), Palestina do Pará (27%) e Floresta do Araguaia (27,9%)

Secretário de Segurança Pública Ualame Machado reforça a importância da população não relaxar no isolamento social. Ele recordou que já se passaram 30 dias do início da flexibilização com a abertura gradual de comércios.

“Nós percebemos uma queda no índice de isolamento social. Nós já estivemos no início do lockdown, por exemplo, com um isolamento social próximo dos 60%, quando o ideal é 70%, não chegamos ao ideal, mas chegamos muito próximo dele, e isso reforça o fato do lockdown ter surtido um efeito concreto para o isolamento e na repercussão da diminuição da taxa de contágio do coronavírus’’, disse o secretário.

Ele acrescentou que a adoção das medidas restritivas fez com que o Pará apresentasse uma queda no número de casos verificados e no número de óbitos também, “porém passados esse mês nós percebemos que as pessoas começam a relaxar em itens que ainda não são permitidos. O fim do lockdown não é o fim da necessidade de se manter o distanciamento social”, ressaltou o titular da Segup.

As cidades com maior registro de desobediência à recomendação de ficar em casa e com baixo índice de isolamento foram Curuá (22,6%), Palestina do Pará (27%) e Floresta do Araguaia (27,9%). Já as que alcançaram melhores índices foram Chaves (55,6%), Monte Alegre (55,3%) e Limoeiro do Ajuru (54,1%).

Na capital e em Ananindeua, foram registrados, respectivamente, os índices de 38,7% e 40,4%. Em Belém, incluindo os distritos, os bairros com as maiores taxas de pessoas em casa foram: Val de Cães (57,1%), Universitário (56,1%) e Souza (52,4%). As piores taxas foram em Murubira (25%), Castanheira (25,5%) e Campina de Icoaraci (26,1%).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros Júlia Seffer (50%), Águas Brancas (47,3%) e Heliolândia (46,5%). As piores taxas foram observadas em Curuçambá (23,8%), Centro (29,5%) e Coqueiro (31,8%). 

O percentual de isolamento nos 144 municípios paraenses e o monitoramento completo estão disponíveis e são atualizados diariamente no site da Segup.