Terminal Hidroviário de Terra Santa completa um ano e muda realidade da cidade

Obra foi entregue pelo governo do Estado, por meio da Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH)

30/06/2020 11h16 - Atualizada em 30/06/2020 11h44
Por Bruno Magno (CPH)

Localizado às margens do Lago Algodoal, o Terminal Hidroviário de Terra Santa tem 744 m² de área totalO Terminal Hidroviário de Passageiros e Cargas de Terra  Santa, no Baixo Amazonas, completa um ano de funcionamento. Nesse período, a obra entregue pelo governo do Estado, por meio da Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH), proporcionou uma nova realidade para os usuários que dependem dos rios para se deslocar. Em tempos de pandemia, o espaço cumpre as medidas de higiene para evitar a circulação do novo coronavírus e já se tornou cartão-postal da cidade. O terminal custou R$ 3.889.594 milhões, com recursos financiado pela Caixa Econômica Federal.

"Mesmo após um ano de inaugurado nós recebemos muitos elogios da população de Terra Santa, que ganhou um terminal hidroviário moderno, onde são são oferecidas diversas viagens para municípios do Pará e Amazonas. Foi apenas o primeiro, de muitos equipamentos, que o governador Helder Barbalho vai entregar na região do Baixo Amazonas", destaca Abraão Benassuly, presidente da CPH.

Segundo a Prefeitura de Terra Santa, responsável pela administração do terminal, o espaço recebe cerca de oito mil usuários por mês. Nos últimos meses, devido a pandemia, esse número reduziu um pouco. Os passageiros realizam embarques e desembarques para as cidades de Santarém, Faro, Juruti e Oriximiná, no Pará, e Nhamundá, Manaus e Parintins, no estado do Amazonas. Atualmente, oito empresas estão autorizadas a oferecer as viagens.

Obra beneficiou moradores da região que precisam se deslocar para municípios do Pará e Amazonas

Se antes os usuários eram obrigados a descer na areia ou desembarcar sobre um pequeno flutuante que ficava em frente à cidade, agora a realidade é outra, segundo o prefeito da cidade, Doca Albuquerque. "Nós queremos agradecer ao governador Helder Barbalho por esta obra tão importante. Essa obra nos deu comodidade, hoje temos um porto bonito, temos guichês de vendas de passagens, temos banheiros, lanchonetes, um terminal para guardar cargas, enfim, só nos trouxe benfeitorias", afirma o chefe do executivo municipal.

O novo espaço também proporcionou a criação de 14 empregos diretos e dezenas de empregos indiretos ao redor do terminal.

Moderno - Localizado às margens do Lago Algodoal, o Terminal Hidroviário de Terra Santa tem 744 m² de área total, entre obras civil e naval. O espaço compreende um terminal de cargas, sala de embarque com cadeiras confortáveis, carrinhos para bagagem, televisão, bebedouro, guichês para vendas de  passagens, banheiros masculino, feminino e para portadores de necessidades especiais. O espaço foi construído de acordo com os padrões estabelecidos pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

"Nossa cidade tem tudo para ficar bem organizada, e que bom que o Porto foi uma das prioridades", finaliza Neide Almeida, usuária do terminal.