Força de Combate ao Desmatamento Ilegal fecha garimpo em Itaituba

Deflagrada no último dia 8 de junho, ação foi divulgada nesta segunda-feira (15)

15/06/2020 16h03 - Atualizada em 15/06/2020 17h25
Por Ronan Frias (COHAB)

Garimpo irregular foi encontrado quando equipes investigavam caminhão que fazia transporte de madeira sem documentaçãoA Força Estadual de Combate ao Desmatamento Ilegal no Pará fechou um garimpo clandestino localizado na zona rural de Itaituba durante a primeira etapa da operação “Amazônia Viva”, deflagrada no último dia 8 de junho. Foram apreendidas ainda uma retroescavadeira, dois tratores, um caminhão, dois revólveres, duas espingardas e 11 munições. As ações foram divulgadas nesta segunda-feira (15).

Durante a operação, as equipes investigavam um caminhão que fazia transporte de madeira sem documentação e, nas proximidades da abordagem, foi possível constatar o funcionamento do garimpo irregular. Três pessoas foram detidas e encaminhadas a delegacia de Itaituba.

“A Polícia Civil do Pará continuará trabalhando em combate aos crimes de cunho ambiental. As nossas equipes reforçam a força-tarefa para autuar pessoas e estabelecimentos que cometerem qualquer tipo de ilícito contra a natureza de forma geral. Todos os responsáveis pelos delitos detectados serão penalizados na forma da lei” - Alberto Teixeira, delegado-geral da Polícia Civil.

Área total desmatada ilegalmente, e que foi embargada na operação, chega a 12.052 hectaresNo total, a soma das áreas que vinham sendo desmatada irregularmente e foi embargada chega a 12.052 hectares. “Nós percebemos a utilização de maquinário considerado caro para o desmatamento ilegal. Isso nos mostra que existe uma cadeia de produção desse tipo de trabalho. Por isso, a integração dos órgãos de segurança e de proteção ambiental é cada vez mais importante para desmembrar essas organizações”, afirmou o diretor de Fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) Rayrton Carneiro. 

Operação – Durante a ação, foram montadas quatro frentes de fiscalização simultâneas, com 63 profissionais agindo diretamente em áreas desmatadas, identificadas via satélite pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas). No total, 10 localidades foram vistoriadas nos municípios de Uruará, Medicilândia, Brasil Novo, Placas, Itaituba, Trairão, Novo Progresso, Castelo dos Sonhos, São Félix do Xingu e Altamira.

Quatro frentes simultâneas, com 63 profissionais, atuaram em 10 localidadesIntegração contra o desmatamento ilegal

A Força Estadual foi instituída pelo Governo do Pará por meio do decreto publicado no dia 18 de fevereiro de 2020. A instituição é coordenada pela Semas, com a participação da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Defesa Civil, Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves” e Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio).

“Essa é a primeira operação realizada com a participação dos novos fiscais da Semas. As equipes seguem trabalhando em campo, fazendo um papel importante dentro da Força, que foi criada para combater o desmatamento em todas as modalidades, seja na derrubada ilegal para exploração de madeira, retirada ilegal da vegetação para a criação de gado ou plantio e também na exploração irregular do solo para exploração de minério”, frisou o titular da Semas, Mauro O’de Almeida.