Serviço de Verificação de Óbito registra diminuição do número de remoções em domicílio

Queda no número de casos de coronavírus e das mortes em domicílio foram analisadas para a saída gradativa do isolamento social

31/05/2020 17h31 - Atualizada em 01/06/2020 09h52
Por Giovanna Abreu (SECOM)

O Serviço de Verificação de Óbito (SVO), de responsabilidade da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), registrou, na segunda quinzena de maio, a diminuição na quantidade de ocorrências para remoção em domicílio de vítimas suspeitas de Covid-19 e outras causas na Região Metropolitana de Belém. O número de casos confirmados da Covid-19 também caiu neste período.

Segundo Ana Lúcia da Silva Ferreira, diretora do departamento de epidemiologia do SVO, a partir do mês de maio, mas em especial na segunda quinzena, houve uma importante redução do quantitativo desse tipo de ocorrência, com média de nove remoções de óbitos no domicílio por dia, número próximo ao registrado em fevereiro, quando o Pará ainda não vivia a pandemia. 

No mês de abril, quando foi registrado o pico de ocorrências coronavírus, também foi ao pico o número de óbitos nos domicílios, com média de 24 remoções por dia. Já na segunda quinzena de abril, período de maior demanda, o SVO chegou a registrar 66 remoções.

As estatísticas também apontam que, a partir do momento que o índice de isolamento social foi aumentando, motivado por ações do Governo do Estado de prevenção ao avanço da pandemia, assim como a agilidade no atendimento dos casos já registrados, os números de óbitos reduziram.

Desde o mês de março, um Plano de Contingência foi organizado pelo SVO para atender a população da melhor maneira possível. “Contratamos profissionais, de forma emergencial, para ampliar as nossas equipes de remoção, adquirimos equipamentos de proteção individuais e mais veículos apropriados. Trabalhamos para dar mais agilidade no processo e conforto para as famílias”, garantiu Ana Lúcia da Silva Ferreira.

Óbitos - Em janeiro e fevereiro, o SVO registrou 212 e 211 óbitos em domicílio, respectivamente. Nesse período, não foram registrados óbitos suspeitos de Covid-19. No mês de março, foram registrados 101 casos de óbitos em domicílio suspeitos da doença; 223 no mês de abril e no mês de maio, até a última sexta (29), foram registrados 130 óbitos suspeitos da doença. Em relação aos óbitos com outras causas, foram registrados 168 no mês de março, 500 em abril e 141 no mês de maio. Ao todo, desde o mês de janeiro até 29 de maio, foram registrados 1686 óbitos em domicílio contabilizados pelo SVO.

ESTRATÉGIA

O Governo do Pará mudou, desde o dia 07 de maio, a estratégia de identificação de mortes por causas naturais em domicílio. Com a modalidade móvel do Serviço de Verificação de Óbito (SVO), os dados apontam uma redução no serviço, principalmente os motivados pela Covid-19. “Com o SVO volante, duas equipes ficam de plantão 24h por dia e a partir do registro do boletim de ocorrência do óbito em domicílio, a família aciona o serviço. A equipe é encaminhada para a residência, faz uma autópsia verbal e preenche a declaração de óbito. Esse procedimento deu muito mais agilidade no processo”, afirmou a diretora.  

A medida foi tomada diante do alto fluxo causado pela pandemia de Covid-19. Em média, os procedimentos de identificação, análise e declaração de óbito duram cerca de 40 minutos. A declaração de óbito é emitida pelo médico no próprio local da ocorrência, o que elimina a necessidade de enviar o corpo ao SVO que funciona no mesmo prédio do Instituto Médico Legal (IML).