Ação realizada pela PM garante alimentos, máscaras e itens de higiene para famílias do Aurá

Entrega mobilizou mais de 60 policiais e ocorreu neste sábado (30)

30/05/2020 18h41 - Atualizada em 30/05/2020 19h11
Por Matheus Soares (PM)

100 cestas de alimentos não perecíveis, além de 200 máscaras, 200 kits de higiene e 200 de doces foram distribuídosA Polícia Militar, por meio do Batalhão de Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas (Rotam), unidade que integra o Comando de Missões Especiais (CME), protagonizou, na manhã deste sábado (30), mais uma ação de solidariedade e altruísmo ao realizar a doação de alimentos e diversos produtos para moradores de comunidades carentes do bairro do Aurá, em Ananindeua.

Centenas de famílias foram beneficiadas pela distribuição de máscaras, cestas de alimentos, kits de doces e de higiene pessoal, que foram arrecadados pelos próprios policiais militares que atuam na Rotam.

A ação foi a forma encontrada pela Rotam para garantir o sustento de trabalhadores que foram acometidos pela Covid-19 ou prejudicados financeiramente pela necessidade de isolamento social.

Campanha de arrecadação foi promovida pelos militares da Rotam e ganhou apoio de grupos de voluntáriosA entrega mobilizou 64 policiais da unidade, distribuídos em 8 "barcas de Rotam" e 32 motocicletas, além do apoio de equipes do 30° Batalhão - unidade que integra o Comando de Policiamento da Região Metropolitana, responsável pelo policiamento no bairro do Aurá.

Líder comunitária do loteamento Carlos Mariguella, Simone Moreira, 50, foi quem colheu os nomes dos moradores que mais precisavam. "A gente conhece a realidade do nosso bairro e nos preocupamos em dar prioridade para as famílias onde há pessoas doentes ou aquelas em que o responsável financeiro perdeu o emprego, por exemplo", explicou Simone, que trabalha no mercado informal.

Além dos militares, um grupo de pessoas decidiu aderir, voluntariamente, à campanha de arrecadação de alimentos, que foi promovida nas redes sociais pelos militares da Rotam, e também doou diversos produtos. Ao todo, 100 cestas de alimentos não perecíveis, além de 200 máscaras, 200 kits de higiene e 200 de doces foram distribuídos às famílias contempladas.

Entrega priorizou trabalhadores que tiveram Covid-19 e pessoas prejudicadas financeiramente pela necessidade de isolamento socialHelena Souza, 24, foi uma dessas colaboradoras. A estudante de Direito já realizava algumas ações solidárias antes, mas nenhuma igual a essa. "Desde meus 16 anos, decidi sair da minha zona de conforto e passei a me preocupar mais com o próximo. Diante da impossibilidade de acesso a todos os lugares em que gostaria de entrar, decidi procurar a Rotam, assim posso colaborar de maneira mais segura", explicou a jovem.

Coordenadora de uma entidade não-governamental, Olga Benário também foi fundamental para a realização da ação. "Distribuímos cestas de alimentos nas periferias e, ultimamente, nos hospitais para os profissionais da área da saúde. Essa é a primeira vez que trabalhamos com a PM e pra nós é sempre um motivo de orgulho", relatou a coordenadora do grupo Amigos Solidários de Belém, que contribuiu com a doação de 33 cestas de alimentos.

"Essa foi uma iniciativa que nasceu no seio da tropa, a Rotam sempre realizou ações de caráter social, mas diante dessa nova realidade de sofrimento causada pelo coronavírus, os policiais se sentiram na obrigação de ajudar mais ainda" - tenente-coronel Fábio Barra, comandante da unidade.