Poli Itinerante chega ao município de Igarapé-Miri para atender pacientes com sintomas de Covid-19

Governador Helder Barbalho esteve na cidade para acompanhar o início dos serviços de saúde

30/05/2020 12h34 - Atualizada em 30/05/2020 13h50
Por Bruno Magno (CPH)

Somente nesta manhã, mais de 200 pessoas foram atendidasMoradores do município de Igarapé-Miri, nordeste paraense, recebem os serviços da Policlínica Itinerante, que começaram neste sábado (30) e seguem até a próxima terça-feira (2), na Praça Sarges Barros, centro da cidade. O governador do Estado, Helder Barbalho, esteve no município para acompanhar o início dos atendimentos a pacientes de média e baixa complexidade, com sintomas da Covid-19. Nesta manhã, mais de 200 pessoas receberam atendimento.

“Tenho absoluta certeza de que com esse modelo de diagnóstico precoce, atendimento médico, com consulta rápida, além de exames de imagens e laboratoriais, nós estamos impedindo o agravamento da doença nessas pessoas. Importante ressaltar que estamos avançando com a Policlínica Itinerante pelo interior do Estado, além da preocupação com a região metropolitana de Belém”, destacou o governador Helder Barbalho, que na oportunidade, conversou com alguns pacientes e visitou as instalações da Policlínica.

Helder Barbalho esteve em Igarapé-Miri neste sábado e acompanhou o atendimento aos pacientesA estrutura de atendimento em Igarapé-Miri é a mesma utilizada nos demais municípios. Após avaliação médica, se necessário, são liberados os medicamentos recomendados para os pacientes com o diagnóstico do novo coronavírus. A estratégia de assistência é a mesma da Policlínica Metropolitana, em Belém.

“Os moradores de Igarapé-Miri vão contar com os mesmos serviços oferecidos nas outras cidades onde a Policlínica já passou, então pacientes com febre, tosse, dor de cabeça, podem procurar nosso atendimento. Aqui eles serão orientados, examinados e recebem medicamentos. É um serviço importante porque muitos pacientes não tem acesso aos serviços de saúde” - médica Maite Gadelha, coordenadora da Policlínica Itinerante de Igarapé-Miri. 

A expectativa é de 400 atendimentos diários e 1.600 ao final dos trabalhos na próxima terça (2)O espaço conta com consultórios, tomógrafo para realização de exames e uma equipe de 40 profissionais, entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. A expectativa é que sejam realizados 400 atendimentos diários e 1.600 atendimentos no total. Os serviços estarão disponíveis de 8h30 às 17h30. O município registrou, até sexta (29), 517 casos da doença e 13 óbitos. 

A doméstica Maria Benedita Pereira, de 61 anos, foi uma das primeiras pacientes atendidas na Policlínica Itinerante neste sábado (30) e destacou a importância dos trabalhos. “Vocês foram enviados por Deus. Eu estou com sintomas do coronavírus e estava com muito medo, pois estava muito difícil conseguir atendimento na cidade. Mas graças a Deus fui muito bem atendida e agora estou mais tranquila”, disse ela emocionada.

O fiscal de obras Ozivaldo Costa, de 39 anos, também foi atendido nesta manhã e já saiu com medicamentos para tratar a doença em casa. “A médica foi atenciosa, conversou comigo e me explicou que estou com todos os sintomas leves da doença. Ela me receitou alguns medicamentos que recebi aqui mesmo e agora vou tomar em casa”, disse. 

Após avaliação, se houver necessidade, são entregues aos pacientes os medicamentos recomendados pelo médicoA Policlínica Itinerante já passou pelos municípios de Santo Antônio do Tauá, Castanhal, Bragança, Cametá. A partir de sábado (30), os moradores de Breves, na Ilha do Marajó, e Capitão Poço, nordeste paraense, também vão receber os serviços itinerantes. A ação vai se estender na Grande Belém, nos bairros da Pedreira e Guamá, e no Centro, em Ananindeua.

Serviço:

A Policlínica Itinerante de Igarapé-Miri segue com os atendimentos gratuitos até o dia 2 de junho, de 8h30 às 17h30, na Praça Sarge Barros (antiga prefeitura).