Pará teve índice de 42,53% nessa quarta-feira (27) e ocupou o 9º lugar no ranking nacional

Secretário de Segurança reforça que o fim do lockdown não é o fim do isolamento social

28/05/2020 17h02 - Atualizada em 28/05/2020 17h34
Por Aline Saavedra (SEGUP)

Segurança Pública alerta que precisamos continuar atentos às regras de saúde: máscara, higienização e distanciamento socialNesta quarta-feira (27), o Pará registrou índice de isolamento social de 42,53%, ficando no 9º lugar do ranking nacional. Os dados foram divulgados pela Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), por meio da Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac).

Segundo o secretário de Segurança Pública, Ualame Machado, os índices refletem o que é possível perceber nas ruas e ressalta a importância de permanecer com o isolamento social. “Infelizmente percebe-se uma queda nesse índice, se comparado com o período de lockdown, quando nós conseguíamos ter o índice acima de 50% de isolamento social no Pará e Belém, chegando próximo de 60%. Agora, nos últimos dias, nós temos percebido Belém com uma queda e o estado do Pará também, não figurando nas primeiras colocações, como ocorria antes, em relação ao restante do Brasil, ficando com a taxa de 42%. Isso não é bom, uma vez que as pessoas precisam manter o isolamento social, o fim do lockdown não é o fim do isolamento social, então nós precisamos continuar atentos às regras de saúde, de usar a máscara, de higienização, distanciamento social para que a gente possa vencer essa crise”, elencou Ualame Machado.

Municípios – De acordo com o levantamento, ao analisar as cidades paraenses, os três melhores índices de isolamento foram nos municípios de Chaves (61,1%), Anajás (60,6%), e Gurupá (58%). Já os municípios que mais desobedeceram a recomendação de ficar em casa, registrando um baixo índice de isolamento, foram: São João do Araguaia (27,8%), Curuá (31,8%) e Água Azul do Norte (32,1%).

Na capital paraense e em Ananindeua, na região metropolitana, foram registrados respectivamente 43,7% e 41,4%.

Em Belém, incluindo os distritos, os bairros com as maiores taxas de pessoas em casa foram: Aeroporto (60,9%), Campina de Icoaraci (58,6%) e Maracajá (58,3%). Já os piores foram: Curió-Utinga (20%), São Francisco (23,8%) e Campina (33,8%).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros Júlia Seffer (58,6%), Águas Brancas (52%) e Cidade Nova IV (48,7%). Já as piores taxas observadas foram nos bairros Levilândia (30,4%), Águas Lindas (32,5%) e Curuçambá (34,4%).

Nas cidades de Cametá, Abaetetuba e Santarém, onde está mantido o lockdown por decreto municipal, seguindo o que determina o decreto estadual 729, os índices de isolamento foram de 45,1%, 46,9% e 46,3%, respectivamente.

A porcentagem de isolamento dos 144 municípios paraenses e o monitoramento completo estão disponíveis em um espaço exclusivo sobre os índices no site da Segup.