Polícia Civil intensifica fiscalização para evitar proliferação da Covid-19

Mais de 8 mil estabelecimentos já foram vistoriados pelas equipes da corporação entre 7 de abril e 25 de maio

26/05/2020 13h02 - Atualizada em 26/05/2020 14h28
Por Cristiani Souza (PC)

Mais de 8 mil estabelecimentos já foram fiscalizados pelas equipes da Polícia Civil do Pará entre 7 de abril e 25 de maio. As fiscalizações fazem parte das ações em cumprimento aos decretos governamentais 609, 729 (lockdown) e 777. Neste período, 310 operações foram realizadas, 951 estabelecimentos fechados e 338 notificados, além de 203 autuados. 

Mais de 300 operações foram realizadas em todo o EstadoNo total, foram aplicadas 1.507 advertências, 16 multas e 47 procedimentos policiais foram instaurados. Somente na manhã desta terça-feira (26), foram realizadas cerca de 30 autuações na capital Belém. As equipe da Diretoria de Polícia Metropolitana autuaram funcionários de um box localizado na feira da Ceasa que estavam aglomerados e manuseando as frutas sem a utilização de luvas e máscaras. Eles foram conduzidos à Central de Atendimento da Cremação.

Um pet shop, situado na avenida Senador Lemos, foi denunciado através do canal 181 e autuado pelo descumprimento do decreto 777, que proíbe o serviço de tosa e banho. Dois estabelecimento que vendem colchões e carros que estavam em pleno funcionamento na mesma avenida também foram advertidos. Uma franquia que fica em Icoaraci também foi fechada e notificada. 

Segundo o delegado-geral Alberto Teixeira, a operação Decreto continua em vigor, fiscalizando locais onde está proibido o funcionamento e a circulação de pessoas sem máscara, seja a pé ou dentro de veículos. 

“A operação Lockdown está encerrada em Belém e Região Metropolitana, no entanto, os demais municípios continuarão conforme decisão dos seus prefeitos. O decreto 777 entrou em vigor ontem e dispõe sobre medidas de distanciamento social controlado e de retorno gradativo às atividades, visando a prevenção e o enfrentamento à doença. A Polícia Civil está trabalhando para que, juntos, consigamos diminuir e extinguir a taxa da Covid-19 no Estado” - Alberto Teixeira, delegado-geral da PC.