Corpo de Bombeiros Militar do Pará capacita militares à distância

Curso de Análise e Vistoria Técnica foi adaptado para a modalidade à distância pela primeira vez

25/05/2020 17h54 - Atualizada em 25/05/2020 22h45
Por Leandro Barreto (CBM)

O Corpo de Bombeiros Militar do Pará, através da Diretoria de Ensino e Instrução (DEI), com apoio da Diretoria de Serviços Técnicos (DST) e da Academia Bombeiro Militar (ABM), iniciou o Curso de Análise e Vistoria Técnica – CAVT/2020, que foi adaptado para a modalidade à distância.

É a primeira vez que a corporação realiza um curso, de nível técnico, neste formato. O objetivo do curso é preparar e habilitar Oficiais, Aspirantes a Oficiais e Praças Bombeiros Militares ao exercício do serviço de atividade técnica, com base nas normas técnicas vigentes na Corporação, bem como apresentar aos alunos, a base do conhecimento técnico específico da Segurança Contra Incêndio e Emergência em ações proativas de risco; habilitar os alunos a realizar Análise de Projetos de Segurança Contra Incêndio e Emergência de edificações e habilitar os alunos a realizar Vistorias em Sistemas de Segurança Contra Incêndio e Emergência em edificações e Áreas de Risco.

No início do mês de março, foi realizada a aula inaugural do CAVT/20, mas devido aos decretos estabelecidos pela Governo do Estado e Prefeitura do município de Belém por conta da pandemia do novo coronavírus, as aulas presenciais foram suspensas. No entanto, na última quinta-feira (21), foi dada continuidade ao curso adaptado ao Ensino a Distância (EAD), através da plataforma “Google sala de aula” e “Hangout”.

Esta adaptação trouxe novidades educacionais, além do desafio de continuar qualificando os alunos do curso em meio à pandemia da Covid-19. Durante a semana, os alunos serão monitorados através de atividades diárias, via plataforma digital, e terão aulas ao vivo toda quinta e sexta-feira, pela manhã, das 08h50 às 11h30, e a tarde das 13h30 às 16h10. São 5 disciplinas ministradas por oficiais do CBMPA, a meta é ter 50% de aula ao vivo por disciplina. No total, há 48 alunos, sendo 44 bombeiros entre oficiais e praças e 04 militares das forças armadas.

Segundo o Capitão Marcelo Ribeiro, supervisor do curso, foi um desafio poder dar continuidade aos estudos, adaptado para um formato à distância. “A corporação ainda não tinha esse formato como padrão em nenhum curso, tivemos que fazer buscas para adaptação e que o mesmo tivesse êxito, tendo em vista o curso ser de grande importância para a corporação”, explica.

Com este novo formato, foi possível admitir mais militares além do previsto na aula presencial, inclusive militares lotados no interior do Estado. O Major Pablo Oliveira, coordenador do curso, informou que a carga horária é extensiva. “São 180 horas de teoria, mais 40 horas de estágio, adaptado para a forma virtual. É um desafio repassar essa carga horária, pelo nível técnico das disciplinas abordadas. A curva de aprendizado é longa, isso é um dos desafios a vencer”.

A previsão do término do curso é no mês de julho.