Estabelecimentos descumprem decreto e Polícia Civil faz 32 autuações

Além dos comércios não essenciais abertos, os policiais flagraram pessoas sem máscaras nas ruas

20/05/2020 08h09 - Atualizada em 20/05/2020 09h42
Por Cristiani Souza (PC)

A Operação Lockdown da Polícia Civil do Pará aplicou, nesta terça-feira (19), 32 sanções administrativas na Região Metropolitana de Belém. Estabelecimentos não essenciais funcionando, aglomerações e pessoas sem máscaras nas ruas foram as principais irregularidades encontradas por policiais da Diretoria Estadual de Polícia Administrativa (Depa), Diretoria de Polícia Especializada (DPE) e Diretoria de Combate a Corrupção (Decor).

No período da noite, 41 estabelecimentos foram fiscalizados e oito sanções administrativas aplicadas

Durante o dia, três pessoas foram advertidas por que transitavam pelas ruas sem o uso de máscaras. O responsável pela sede de um sindicato localizado em Ananindeua, um salão de beleza no bairro do Guamá, uma loja de colchões no Jurunas e um lava-jato na Cidade Velha, em Belém, também sofreram sanções administrativas. Os locais foram averiguados após denúncias no canal 181. 

Já no período da noite, 41 estabelecimentos foram fiscalizados e oito sanções administrativas aplicadas. Sete delas foram aplicadas em pessoas físicas. Dois bares localizados nos bairros do Guamá e Castanheira foram denunciados pelo descumprimento do decreto governamental. Ao chegarem no local, os agentes de seguranças constataram a aglomeração de pessoas. 

Em Ananindeua, a equipe da Diretoria de Polícia Metropolitana (DPM), lotada na CEAT Cidade Nova, aplicou três advertências. Os policiais flagraram o funcionamento de uma obra de um ponto comercial com dois funcionários. O local foi fechado.

Em Santa Bárbara do Pará as equipes realizaram três autuações e em Marituba, seis.