Fundo Esperança libera R$ 85 milhões em créditos no Pará

Programa do Governo do Estado auxilia micro e pequenos empresários paraenses

19/05/2020 09h53 - Atualizada em 19/05/2020 11h05
Por Valéria Nascimento (SECOM)

O Programa Fundo Esperança, do governo do Estado, disponibilizou, até esta segunda-feira (18), R$ 85 milhões em créditos para micro e pequenos empresários paraenses. A alternativa contribui para a manutenção dos empreendimentos, e automaticamente, de empregos, renda e da capacidade de investimento das empresas e de trabalhadores autônomos.

“O dinheiro sumiu principalmente para vendedores ambulantes como eu. Sou muito agradecida pela oportunidade de empréstimo do Fundo Esperança, que me deu um sopro de esperança nesses tempos tão difíceis. Tenho fé que vai dar tudo certo’’, afirmou Raimunda Silva, que com o seu trabalho informal, como vendedora de churrasquinho de carne, na frente da casa de um familiar, no bairro do Guamá, em Belém, mantém o sustento da família, o esposo, desempregado, que agora trabalha com ela, as duas filhas e uma neta.

Raimunda Silva é só um exemplo de milhares de trabalhadores autônomos inscritos no programa Fundo Esperança. De 28 de março até esta segunda-feira (18), a central de atendimento fez um total de 75.584 ligações, 57.293 das quais foram atendidas e 18.291 não atendidas.

A trabalhadora autônoma contou que estava aflita por estar sem poder trabalhar, agora, com o recurso do programa vai poder comprar mercadorias como carne, frango, embalagens, mantimentos e outros itens, e voltará a trabalhar com entrega de churrasquinhos, no sistema de delivery. “Vou trabalhar até em casa, se Deus quiser’’, disse ela.

A equipe do Fundo Esperança reforça que os empreendedores e empresários inscritos, aptos a receber a linha de crédito, devem aguardar a ligação da central de atendimento pelo número (91) 3289-7550. Mais de 200 atendentes trabalham todos os dias da semana, das 8h às 20h, para atender à demanda de cadastrados.

O Fundo Esperança também chama a atenção de quem não informou o e-mail no ato da inscrição, nesse caso, será necessário aguardar o contato dos técnicos da central de atendimento. A equipe do programa reforça a necessidade de os cadastrados atentarem para o seu celular e ao e-mail já informado, já que é por meio desses canais que o contato é feito.  

O Fundo é gerenciado pela Sedeme e operacionalizado pelo Banpará, em parceria com o Sebrae-Pará (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). São R$ 200 milhões em créditos de até R$ 15 mil, com juros de 0,2%, carência de 60 dias e 36 meses de prazo para pagamento.