Uepa entrega cerca de 1,5 tonelada de alimentos para apoio socioeconômico de alunos

12/05/2020 18h14 - Atualizada em 12/05/2020 18h34
Por Nailana Thiely (UEPA)

Alimentos arrecadados pela ação 'Quarentena Solidária'Um total de 1.313,7 Kg de alimentos foram distribuídos, nesta terça-feira (12), a alunos do Programa de Apoio Socioeconômico do Núcleo de Assistência Estudantil (NAE), da Universidade do Estado do Pará (Uepa), em Belém. Devido ao período de Lockdown, quase todas as 151 cestas básicas montadas com os alimentos foram entregues nas próprias residências dos alunos. Este é o total de arrecadação da ação, intitulada Quarentena Solidária, apenas em Belém, mas a campanha também envolveu os campi da Universidade em Altamira, Barcarena, Conceição do Araguaia, Igarapé-Açu, Moju, Paragominas, Salvaterra, São Miguel do Guamá, Tucuruí e Vigia.

 A acadêmica do curso de Geografia, Carla Silva, auxilia a mãe nas despesas do dia-a-dia e pela segunda vez faz parte do programa de bolsas do NAE, este voltado a alunos em situação socioeconômica desfavorável à permanência e inserção na dinâmica universitária de socialização e produção do conhecimento. A aluna mora em Ananindeua e afirma que a complementação do auxílio com esta cesta básica é um apoio para quem não possui renda fixa. “O NAE é muito importante para a gente se manter na Universidade. Nesse tempo de pandemia, foi muito gratificante poder receber a cesta básica porque no meu caso eu vivia de trabalhos esporádicos e agora está tudo parado. A cesta vai ajudar a mim e a minha mãe, porque eu a ajudo também”, disse.

A realidade é compartilhada pelo estudante de Enfermagem Juarez Távora Neto, bolsista do NAE há nove meses. “O Núcleo de Assistência Estudantil está sempre nos apoiando, principalmente neste período de pandemia no qual estou vivendo em quarentena em casa com minha mãe e três irmãos. Neste momento mais crítico, o NAE foi fundamental para fornecer auxílio de alimentação. Sabemos que com essa crise o orçamento encurtou e consequentemente a alimentação ficou mais cara. Sou muito agradecido pela iniciativa de atender os alunos mais vulneráveis da universidade”, enfatizou.  

Quarentena Solidária - A ação para doações de alimentos iniciou oficialmente no dia 24 de abril, com a  publicação nas redes sociais da Universidade e através de aplicativo de compartilhamento de mensagens. A Quarentena Solidária, como ficou batizada, foi proposta pelo vice-reitor da Uepa, Clay Chagas e envolveu funcionários do NAE, as coordenações de campi da Uepa, servidores voluntários e de um grupo de professores e técnicos da Universidade, finalizando este primeiro momento de arrecadação de alimentos no dia 5 de maio.

Para o vice-reitor, a resposta dos servidores foi tão positiva que superou as expectativas, podendo beneficiar mais alunos que o inicialmente planejado. “O foco era o auxílio a alunos do Programa de Assistência Estudantil, aqueles que apresentam maior vulnerabilidade socioeconômica. Nesse momento de crise, há uma redução da renda familiar e a cesta acaba sendo um elemento importante para contribuir no dia-a-dia desses jovens que estão não só trancados em casa, mas passando por privações de todas as ordens. Uma delas é a privação de ordem alimentar”, defendeu. A intenção, segundo o vice-reitor, é que a campanha tenha um segundo momento para obtenção de alimentos, após o dia 17 de maio, com o envolvimento de mais servidores e alunos beneficiados.

Afonso Delgado, coordenador do NAE, reforça que, para além do compromisso social da Universidade, com a concessão das  bolsas, há uma preocupação genuína com estes alunos neste momento de isolamento social. “O momento é muito delicado, requer muita atenção. Conhecemos o público da Assistência Estudantil e muitos alunos são de famílias cuja renda é instável, oriundas de trabalho informal. Muitas famílias têm como provedor a mãe ou ainda avós, aposentados. Isso tudo sugere que os jovens de renda baixa correm sério risco de perder a renda da família, seja por desemprego, seja por falecimento da provedora ou provedor. Assim, essas ações ganham relevância muito grande. Pensando nisso, além da doação da cesta e da bolsa mensal que a Uepa está garantindo, há também o aconselhamento psicológico que mantemos por telefone, caso os alunos precisem”, complementou.