No Dia do Trabalho, Governo do Pará presta homenagem aos profissionais de saúde e da segurança

Incansáveis, são eles que garantem o bem-estar de todos, atuando 24 horas por dia e preservando a vida de milhares de pessoas

01/05/2020 09h18 - Atualizada em 01/05/2020 11h24
Por Carol Menezes (SECOM)

Fernanda Moreira, médica na Policlínica, pede que quem puder, fique em casaMuito antes de a pandemia chegar ao Brasil, o Governo do Pará já estava empenhado e mobilizado em garantir que a população passasse por esse momento de maneira assistida, com garantia de atendimento e tratamento em todos os 144 municípios paraenses. Dos planos à execução, nada seria possível sem os que estão na linha de frente desde o início, garantindo que a maioria possa estar em casa, se protegendo e contribuindo para evitar a disseminação do novo Coronavírus. Nesta sexta-feira, 1º de maio, ao contar um pouco da rotina de alguns dos que estão diariamente trabalhando pela preservação da vida, o Estado presta homenagens aos milhares de profissionais da saúde e da segurança que garantem, incansáveis, o bem-estar de todos.

A médica generalista Fernanda Moreira atua na Policlínica Metropolitana e ela, assim como muitos outros colegas, não terão feriado hoje.

"Estamos todos trabalhando, servindo. Sabemos o quanto a população precisa desse atendimento, e estamos aqui, com muita garra, muita força, muita fé. Quem puder ficar em casa, estiver de recesso, por favor, fique. Eu parabenizo os que não podem, e que neste 1º de maio estarão ajudando, todo mundo dos serviços essenciais. Força, a gente vai vencer esse vírus!" -  médica generalista Fernanda Moreira, que atua na Policlínica Metropolitana.

Reginaldo Pinheiro, comandante operacional do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do ParáComandante operacional do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Pará, o cel. Reginaldo Pinheiro, garante que a corporação está alerta e atenta nas necessidades da sociedade. "Em momento algum iremos desacelerar. Não podemos parar, tudo se intensificou em prol da proteção das pessoas. Estamos na labuta de apoio, seja na lavagem de prédios, com água, distribuindo cestas básicas pela Defesa Civil, ajudando nas enchentes pelo interior, na proteção de barreiras sanitárias", confirmou.

Ele lamentou as perdas de colegas que morreram em decorrência da Covid-19, uma realidade que muitas frentes estão enfrentando. "Estamos no caminho certo para a proteção. Você, que pode ficar em casa, permaneça, faça essa homenagem aos militares do CBM, a todo o sistema de segurança, agentes de saúde, que não podem estar em casa", pediu.

Yosvani Pena, médico cubanoClínico geral especializado em terapia intensiva, o médico cubano Yosvani Pena é um dos que participou do extinto Programa Mais Médicos, do Governo Federal, e que ficou no Pará mesmo sem trabalho. Ele faz parte da equipe dos 86 profissionais contratados pelo Estado para reforçar o atendimento em saúde. Plantonista do hospital de campanha do Hangar, em Belém, ele relata uma rotina difícil, com quadros clínicos cada vez mais desafiadores. A vontade de ajudar, no entanto, não muda.

"O Brasil é parte importante da nossa vida. Somos estrangeiros, mas o coração está com o povo brasileiro. Agradeço ao Governo do Pará e a um grupo importante de pessoas que contam conosco, que confiam em nossa participação no momento em que o país precisa tanto", reconhece. "Os médicos cubanos têm toda a disposição de trabalhar, ajudar onde for preciso. Deixo a mensagem de que faremos nosso melhor, com esforço, com amor, com atenção, com responsabilidade", Yosvani Pena.

Delegada Claudilene Maia coordena a Polícia ComunitáriaAlém do trabalho na Segurança Pública, a delegada de polícia Claudilene Maia, que coordena a Polícia Comunitária, se empenha todos os dias em fazer um cadastro de colegas de moradores de comunidades que precisam de medicamentos e cestas básicas nesses tempos de isolamento.

"Não podemos esquecer da força de Segurança Pública, que não está de quarentena, é 24 horas o tempo todo, capital e interior, combatendo não só a criminalidade, mas fazendo ações sociais com orientação e prevenção" - delegada de polícia Claudilene Maia.