Adepará garante atendimento aos produtores em tempos de coronavírus

Tecnologias permitem acesso remoto a e-mail e aplicativos, inclusive a emissão das Guias de Trânsito Animal e Vegetal online

23/04/2020 10h39 - Atualizada em 23/04/2020 12h11
Por Monique Hadad (ADEPARÁ)

A Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adepará) tem adotado medidas de prevenção por conta da pandemia do novo coronavírus, garantindo o atendimento aos produtores rurais em todo o Pará. De acordo com o diretor-geral da instituição, Geovanny Farache, a Agência vem investindo em tecnologias que permitem o acesso remoto a e-mail e aplicativos, inclusive possibilitando a emissão das Guias de Trânsito Animal e Vegetal (GTA e GTV) online.

A Adepará recomenda aos produtores a emissão de documentos pelo Sistema de Integração Agropecuária (Siapec). A plataforma é uma base de dados que confere maior credibilidade e segurança às ações sanitárias, possibilitando o cadastro de produtores, proprietários, estabelecimentos, entre outros. O software também permite o controle dos registros de trânsito animal e vegetal, gerenciando o quantitativo e o deslocamento do rebanho paraense.

Aos produtores que não possuem acesso à internet, podem comparecer, se necessário, ao escritório da unidade regional, respeitando a distância de um metro e meio durante o atendimento. Os servidores das gerências estão fazendo uso de álcool em gel 70%, máscaras, luvas, óculos de proteção e desinfetantes. Os escritórios da Adepará estão sendo higienizados todos os dias ou sempre que necessário e o atendimento ocorre de forma individual para evitar aglomerações.

O diretor frisou que, após a pandemia, a Agência continuará a dedicar atenção e recursos às tecnologias da informação, que dão suporte às atividades realizadas no ambiente virtual. “Essas tecnologias facilitam a atualização de novas versões de software, novos programas, a realização de backups e a manutenção dos sistemas. Pretendemos expandir e fortalecer essa rede tecnológica para todo o Estado do Pará, reduzindo custos operacionais e possibilitando investimento estruturais”, relatou Farache. 

Brucelose – A Agência também informa sobre a campanha de vacinação obrigatória contra a brucelose bovina e bubalina, que é feita em duas etapas, a cada seis meses. Ambas são destinadas a animais que estão na idade vacinal entre 3 e 8 meses. A primeira etapa de vacinação iniciou 1º de janeiro e irá até 30 de junho, enquanto que a segunda vai começar no dia 1º de julho com término em 31 de dezembro. A comunicação da vacinação deve ser feita até o último dia do período de cada etapa da campanha. 

A notificação pode ser realizada por e-mail ou telefone (o contato deve ser feito diretamente com a unidade local de cadastro). Para isso, é necessário ter em mãos a série e o número de atestado emitido pelo médico veterinário cadastrado responsável pela vacinação, além do cartão do produtor.

Manuais - A Adepará disponibiliza o passo a passo de emissão de GTA para a finalidade de abate, engorda e reprodução. Caso o produtor rural tenha perdido a senha do Siapec, a Agência de Defesa montou um tutorial para recuperá-la.