Governo negocia com mineradora e consegue manter 3,5 mil empregos

Em videoconferência com o presidente da Buritirama Mineração, Helder Barbalho expôs a preocupação com os impactos econômicos da Covid-19

02/04/2020 19h31 - Atualizada em 03/04/2020 12h03
Por Leonardo Nunes (SECOM)

Manutenção de 3,5 mil empregos, diretos e indiretos, além de continuidade na produção de manganês no Estado. Esse foi o resultado da reunião de trabalho realizada no início da noite desta quinta-feira (2), via videoconferência, entre o governador do Pará, Helder Barbalho, e o presidente da Buritirama Mineração, João José Oliveira de Araújo. Além da questão socioeconômica, a mineradora e o Executivo estadual prosseguem o diálogo para identificar ações conjuntas para enfrentamento ao novo Coronavírus.

O governador Helder Barbalho tem usado videoconferência para dialogar com empresários e reduzir os impactos econômicos da pandemia“Estamos mobilizando todas as empresas de grande porte que atuam no Estado para unirmos esforços no enfrentamento deste grande desafio, que é a pandemia de Covid-19. Neste momento, estamos tratando do desafio na área da saúde, mas também atuando para minimizar os impactos na área socioeconômica, que refletem diretamente na vida da sociedade paraense”, argumentou o governador.

Com um complexo operacional localizado em Marabá, no sudeste do Pará, a Buritirama Mineração é a maior produtora de manganês do País e uma das maiores do mundo. “Vamos, sim, auxiliar e acompanhar o Estado dentro das ferramentas e condições que temos. Entendemos o período e, neste sentido, apesar de uma retração na demanda dos nossos clientes, não faremos nenhum desligamento de funcionários e vamos manter a nossa atividade”, assegurou João José Oliveira de Araújo.

Busca de parcerias - Helder Barbalho ressaltou que o Estado está buscando na iniciativa privada uma alternativa voluntária para auxiliar a população e reduzir os gastos do poder público. Entre as ações destacadas pelo governador estão a criação de 720 novos leitos, contratação de 400 Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e aquisição de testes rápidos e medicamentos para pacientes graves.

Helder Barbalho disse que o Estado busca na iniciativa privada parceria para auxiliar a população e reduzir os gastos públicos “Desenvolvemos um conjunto de iniciativas que estão chegando a quase R$ 500 milhões. Temos esse gasto para o Estado ficar preparado no enfrentamento do desafio de saúde e econômico. Estamos fazemos essa convocação e chamamento de parceria junto à iniciativa privada. Acredito que, para o Estado atravessar esse período de provação, precisamos estar unidos”, reforçou o govenador.

Na última segunda-feira (30), em um diálogo semelhante com a direção da empresa Natura, o chefe do Executivo garantiu a manutenção de 715 funcionários e a relação comercial com as mais de 1,6 mil famílias fornecedoras de insumos. Os representantes da Natura informaram que a medida vale para os próximos 60 dias.