Mais de 350 bolsas de sangue são doadas ao Hemopa no fim de semana

Mesmo em um cenário restritivo em função do novo Coronavírus, é essencial manter as doações voluntárias

23/03/2020 01h03 - Atualizada em 23/03/2020 08h32
Por Anna Cristina Campos (HEMOPA)

A coleta de sangue é segura e não oferece nenhum risco de contágio por CoronavírusNeste fim de semana (sábado e domingo), a Fundação Hemopa registrou 430 comparecimentos de voluntários à doação de sangue, o que resultou em 356 bolsas de sangue coletadas. Mesmo diante do cenário de combate ao novo Coronavírus, que vem obrigando a população a mudar sua rotina para conter o avanço da pandemia de Covid-19, centenas de pessoas atenderam à convocação do Hemopa.

Entre elas estava o procurador-geral do Estado, Ricardo Sefer, que viu a unidade móvel do Hemopa na Praça Batista Campos e decidiu doar. "Eu acho que é um dever cívico. Todos nós, que temos condições de saúde física, temos que ir ao Hemopa e fazer nossa doação. E depois voltar pra casa tranquilo, com o dever cumprido", ressaltou o doador. 

A ação na praça resultou em 356 bolsas de sangue coletadas

A coleta de sangue é segura e não oferece nenhum risco de contágio por Coronavírus. A Fundação Hemopa adota todos os procedimentos de higiene e controle para garantir total segurança ao público que atende.

O procurador-geral do Estado, Ricardo Sefer, procurou a unidade móvel do Hemopa na Praça Batista CamposExemplo - O casal Helmo Oliveira, servidor público, e Izabel Lima, médica, também doou sangue na unidade móvel. "Agora, mais do que nunca é necessário pensar no próximo. Muitas pessoas já estão doentes e vão precisar de transfusão de sangue. Então, temos que manter este serviço, que vai ajudar a salvar muitas vidas", frisou Helmo Oliveira.

Izabel Lima, que vive atualmente uma rotina intensa de trabalho na área da saúde, conhece a realidade dos hospitais. "Eu vi nas redes sociais do Hemopa que ia ter ação na praça. Então vim com meu esposo antes de tomar a vacina contra a gripe. Eu peço que quem tiver bem de saúde que venha doar e não deixe o estoque de sangue do hemocentro baixar", reiterou a médica.

Para doar sangue é preciso ter entre 16 e 69 anos (menores de idade devem estar acompanhados de um responsável legal), estar bem de saúde, pesar mais de 50 kg e estar bem alimentado antes da coleta. É necessária a apresentação de um documento de identificação oficial com foto (RG, CNH, carteira de trabalho ou passaporte).

Serviço: No Pará, a hemorrede conta com unidades de coleta de sangue em nove municípios. Há quatro hemocentros em Belém, Castanhal, Marabá e Santarém, e cinco hemonúcleos em Abaetetuba, Altamira, Capanema, Redenção e Tucuruí. Clique aqui e veja o endereço de cada unidade:  http://www.hemopa.pa.gov.br/site/hemorrede/