Com apoio da Emater, laticínio de Bannach recebe registro sanitário

A assistência técnica oferecida pela empresa foi fundamental para a obtenção do registro, concedido pela Adepará

18/03/2020 15h42 - Atualizada em 18/03/2020 20h01
Por Rodrigo Reis (EMATER)

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) participou nesta semana da entrega do registro sanitário da agroindústria de queijo Paraíso, localizada no sítio Boa Esperança, município de Bannach, na região sudeste. O laticínio fica em uma área de assentamento, e o proprietário, Donizete Souza Costa, assistido pela Emater há mais de 10 anos, recebeu as orientações necessárias para que o empreendimento começasse a funcionar. 

O registro é o documento que formaliza o controle sanitário de um estabelecimento, e visa garantir boas condições de funcionamento, devendo ser renovado todos os anos. No Pará, quem concede o registro é a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), que também participou do ato de entrega.

Técnicos da Emater, o produtor Donizete Costa e funcionários do laticínioDonizete Costa destacou o papel da Emater no processo de construção do laticínio e de obtenção de registro nos órgãos competentes. “Foi fundamental o apoio que eu e meus funcionários recebemos. É uma questão de confiança também, já que conto há mais de uma década com o apoio técnico da empresa”, ressaltou o produtor.

O laticínio Paraíso tem uma produção integrada, já que além da produção de lácteos utiliza o soro para alimentação animal, na criação de suíno e gado. Tem capacidade para beneficiar, diariamente, em torno de 7 mil litros de leite. O queijo do “Paraíso” abastece o mercado local e municípios da região.

Qualidade - O sudeste paraense conta com cerca de 60 produtores. Donizete Costa considera o leite produzido no Pará um dos melhores do Brasil para produção de queijo. “Agora, com esse registro, outros produtores da região vão querer se regularizar, e isso é muito bom, porque fortalece a atividade no município. Eu indico, inclusive, que procurem a Emater para ajudar no processo, porque eu comecei como pequeno agricultor e hoje tenho uma agroindústria. A Emater foi fundamental neste processo”, garantiu.

A presidente da Emater, Cleide Amorim, ressaltou a eficácia do trabalho de campo realizado pelos técnicos da empresa. Segundo ela, o reconhecimento dos produtores é um incentivo para continuar a trabalhar, sempre priorizando o agricultor familiar. “A Emater também se importa com a visão de futuro. O produtor Donizete era um pequeno agricultor; hoje, já tem agroindústria. Isso também gera emprego e renda para o município”, acrescentou. 

Com o registro sanitário entregue pela Adepará, o estabelecimento se torna apto a comercializar seu produto em todo o território paraense. 

O município de Bannach pertence ao Regional Conceição do Araguaia, que engloba 15 municípios da região. As principais culturas dos municípios assistidos são cacau, abacaxi, mandioca e olerícolas, além de criações de gado de corte e leiteiro, aves, abelhas e peixes.