Comunidades de Almeirim recebem barco para transportar produtos

12/03/2020 15h58 - Atualizada em 12/03/2020 18h37
Por Rodrigo Reis (EMATER)

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) - escritório local de Almeirim, no Baixo-Amazonas, entregou por meio de cessão de uso, um barco com capacidade para transportar até 30 toneladas de produtos, cujo uso servirá para facilitar o transporte, escoamento e comercialização da produção agroextrativista de 80 famílias pertencentes a 12 comunidades locais do município.

As comunidades fazem parte da Associação dos Moradores Agroextrativistas das Comunidades de São Raimundo, Pedra Branca, Cafezal, Recreio e Panamã do Rio Parú (Asmacaru). A entrega ocorreu no último dia 10, na comunidade Cafezal, sede da associação. 

Todas as comunidades têm como produto principal a castanha-do-pará e também produzem farinha de mandioca, produtos florestais não madeireiros como andiroba e copaíba; pesca artesanal, criação de galinha caipira e artesanato.

“O barco de madeira possui 18m de comprimento, com boa capacidade para transportar os produtos das comunidades. A ideia surgiu a partir de demanda dos produtores e logo a Emater se prontificou a colaborar”, comenta o chefe local de Almeirim, Elinaldo Martins da Silva. 

A cessão será por cinco anos, podendo ser renovada. De acordo com Otacílio Alves, morador da comunidade Cafezal e membro da Asmacaru, agora, com o barco, os agricultores não vão mais transportar seus produtos em canoas, o que antes era motivo de perda de produtos e vendas. 

“Com canoa, a capacidade de transporte era pequena, a gente tinha que fazer várias viagens para transportar os produtos, às vezes até estragavam, mas agora, as coisas vão ser diferentes, tudo vai melhorar”, afirma Alves. 

Os agricultores comercializam a produção de castanha-do-pará no mercado local e uma parte é enviada para o município de Óbidos. A Emater e a Asmacaru ajudam os produtores a comercializarem a castanha para grandes empresas de cosméticos. 

“São mais de 20 anos de bons serviços prestados pela Emater, inclusive a criação da própria Asmacaru contou com ajuda da empresa, sem dúvida é uma parceira essencial paras as comunidades locais”, explica Alves. 

Em breve a comunidade Cafezal vai ganhar uma agroindústria para beneficiamento da castanha-do-pará. “A previsão é que até o final de março tudo seja entregue”, disse o chefe local de Almeirim. 

Parceria – Os serviços de assistência técnica oferecidos pela Emater local fazem a diferença no dia a dia dos agricultores, já que muitos já foram e ainda devem ser contemplados, neste ano, com projetos de créditos como, por exemplo, o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – modalidade Floresta. No município, a Emater conta com parceiros importantes como Banco do Brasil e Banco da Amazônia e Fundação Jari.

“A expectativa é fortalecer ainda mais essa parceria, principalmente com a Emater, para que os agricultores avancem no acesso a políticas públicas. A ideia é ampliar ainda mais o leque de serviços, já que há alguns associados com ótimos projetos de pecuária, piscicultura e energia solar”, finaliza Otacílio Alves, membro da Asmacaru.