ParáPaz promove debates e serviços para mulheres em Belém e Ananindeua

O objetivo da programação foi valorizar a mulher e suas aspirações no cenário socioeconômico

06/03/2020 22h22 - Atualizada em 08/03/2020 10h24
Por Nathalia Mota (PARAPAZ)

“Relacionamento abusivo x Empoderamento feminino” foi o debate que abriu a programação especial alusiva ao Dia Internacional da Mulher, promovida pela Fundação ParáPaz, nesta sexta-feira (06), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), na unidade ParáPaz Mulher Deam Belém. O tema foi abordado por profissionais e participantes da roda de conversa. Em seguida, foi debatido o tema “Autocuidado e prevenção ao câncer do colo do útero”, para mostrar a importância do exame periódico. Também houve programação em Ananindeua.

Uma das principais reivindicações nas programações pelo Dia Internacional da Mulher é o fim da violência contra as mulheres, mas hoje o enfoque mudou. “Falamos do empoderamento das mulheres e suas aspirações no cenário socioeconômico, e também sobre igualdade de escolha e ocupações dos espaços, a fim de que a mulher seja valorizada não por ser mulher, e sim pela competência que tem”, explicou a gerente do Polo ParáPaz em Belém, Cassiana de Tássia. 

Incentivo - Após a abordagem dos temas, as participantes participaram de um café da manhã e receberam serviços de saúde - consultas com a equipe de enfermagem da unidade e vacinação contra sarampo e febre amarela – e de estética gratuitos, incluindo design de sobrancelha, limpeza de pele, corte de cabelo, massagem corporal e para os pés, arte-terapia e maquiagem.

“Moro no Icuí, mas um tempo atrás acompanhei uma amiga que passava por um momento difícil até aqui. E como eu soube dessa ação, voltei por mim, só pra aproveitar tudo o que estão oferecendo”, contou a dona de casa Maria de Nazaré Silva, 51 anos, que após participar da palestra, fazer a sobrancelha e receber massagem, também cortou o cabelo. “Tô me sentindo maravilhosa! Vou sair daqui mais bonita e valorizada, sem gastar nada”, acrescentou. 

A presidente da Fundação ParáPaz, Ray Tavares, destacou a importância da iniciativa e o empenho da equipe. “A gente reconhece a importância do trabalho de vocês, da Sespa, Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) e ParáPaz, que lutam pela garantia de direitos e pelo fortalecimento da rede de atendimento às mulheres com qualidade. Não adiantaria termos bonitos prédios se não tivéssemos um atendimento humanizado e especializado”, frisou a gestora.

Ananindeua - No mesmo horário da programação em Belém foi realizada uma caminhada pela garantia dos direitos das mulheres nos arredores do bairro Distrito Industrial, liderada por integrantes da Unidade Integrada ParáPaz e Polícia Civil. Mais de 100 pessoas percorreram cerca de 5 quilômetros, incluindo moradores e usuários do Polo ParáPaz. 

Houve ainda um encontro com funcionárias do Grupo Sococo, em Ananindeua, para falar sobre a garantia de direitos dentro da Lei Maria da Penha, esclarecer sobre feminicídio e divulgar os serviços da unidade ParáPaz no município. “Apresentamos nosso trabalho com o objetivo de conscientizar, prevenir e orientar as funcionárias”, informou Andreza Miranda, gerente da unidade. A roda de conversa ocorreu no auditório da fábrica, reunindo cerca de 250 mulheres.