PM do Pará discute violência contra a mulher e participação feminina na corporação

O III Encontro de Mulheres Policiais incluiu debates, atendimento médico e orientações psicológicas e preventivas

06/03/2020 21h20 - Atualizada em 06/03/2020 23h51
Por Matheus Soares (PM)

Na semana que antecede o Dia Internacional da Mulher – 8 de Março, policiais militares da corporação no Pará participaram de programação especial no Quartel do Comando-Geral da Polícia Militar, no bairro Parque Guajará, em Belém. Nesta sexta-feira (06), o encerramento contou com rodas de conversas sobre temas de interesse do público feminino, como violência doméstica e familiar e perspectivas das mulheres que integram a instituição. 

As policiais discutiram temas em comum e da vivência na coporação O evento teve a participação da deputada federal Elcione Barbalho; da diretora da 3ª Vara de Violência Doméstica do Tribunal de Justiça do Pará, juíza Ariani Pratti; da representante da Coordenadoria da Mulher do TJ-PA, Raiane Freitas, e da tenente-coronel Sandra Leite, assistente social da PM. O grupo discutiu o tema "Violência Doméstica no Estado", e ainda a Lei Maria da Penha, números de feminicídio, tipos de violência e avanços na redução dos problemas que atingem as mulheres.

O comandante-geral da PM, coronel Dilson Júnior, presente ao encerramento, ressaltou o aumento da participação das mulheres na corporação. “O nosso comando é o que mais colocou mulheres na função de comandante de unidades operacionais, como a coronel Adriana Lúcia, à frente do Comando de Policiamento Regional VI, em Paragominas; a major Simone Chagas, no 14º Batalhão, em Barcarena, e a major Lindiany, na Cipoe, entre outras militares”, disse o coronel.

“Nós não fazemos isso por marketing, mas sim por reconhecer a competência da mulher, que é o que define o critério das nossas escolhas. Nós sabemos que a mulher tem um olhar diferente, por tudo que ela vivenciou, e nós vamos continuar empoderando-a, cada vez mais, porque isso só melhora a qualidade profissional e humana da nossa instituição”, acrescentou o coronel Dilson Júnior.A deputada federal Elcione Barbalho (c) e o coronel Dilson Júnior (d) participaram da programação

Trajetórias - A coronel Adriana Lúcia, que está à frente do CPR VI, em Paragominas, no sudeste do Estado, entrou na corporação em 1992. Ela falou sobre a oportunidade de ser responsável pelas ações de policiamento realizadas nos municípios de Paragominas, Dom Eliseu, Ulianópolis, Aurora do Pará, Mãe do Rio e Ipixuna do Pará. “Eu trabalhei muito tempo na área administrativa da corporação. Mas nós, mulheres, também somos formadas para atuar na atividade-fim da Polícia Militar. Ter essa oportunidade me deixa muito feliz, principalmente por ser atualmente a única mulher policial militar coronel a desempenhar essa função”, frisou a oficial.

A major Lindiany Patrícia, coordenadora do III Encontro de Mulheres Policiais da Polícia Militar do Pará, avaliou de forma positiva o evento. “Nós tivemos muitas mulheres policiais no encontro durante os dias de programação. No encerramento, ocorreram debates importantes. Também tivemos a oportunidade de discutir assuntos particulares e da instituição e, por isso, as nossas expectativas foram alcançadas”, acrescentou. 

Durante a programação do III Encontro de Mulheres Policiais foram oferecidos, por meio do Corpo Militar de Saúde da PM, atendimento médico e odontológico para 144 militares, além de avaliação nutricional e orientações psicológicas e preventivas.