Hospital de Clínicas distribui preservativos e orienta sobre infecções sexualmente transmissíveis

Iniciativa faz parte da programação de carnaval, que contou ainda com a participação de duas escolas de samba

21/02/2020 11h40 - Atualizada em 21/02/2020 12h25
Por Melina Marcelino (HC)

Pacientes, acompanhantes e servidores do Hospital de Clínicas Gaspar Vianna participaram de uma programação especial de carnaval, nesta quinta-feira (20). A ação contou com a distribuição de mais de 1.200 preservativos masculinos e femininos, além de orientações sobre infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).

A ação contou com a distribuição de mais de 1.200 preservativosAs Escolas de Samba Império Pedreirense e A Grande Família animaram a programação. “A apresentação da escola de samba me tirou do clima do hospital e ajudou na minha vida social. Eu fico muito tempo no quarto, faço exames, faço hemodiálise e hoje deu para descontrair um pouco”, disse o jovem Lucas Ferreira, que tem insuficiência renal e está internado no hospital.

Hildete Cardoso é terapeuta ocupacional da clínica cardiológica e obstétrica, e ajuda a organizar o Baile de Carnaval do HC. “A gente precisa trazer um pouco dessa alegria para dentro do hospital. Sabemos que nossos pacientes estão debilitados, ansiosos e preocupados com a saúde, mas sabemos que o estado de saúde é um conceito mais amplo, então, precisamos trazer alegria e distração, para amenizar as circunstâncias mais estressantes que são inerentes ao processo de hospitalização”, explica a profissional.

Escolas de samba animaram a programação no HCPrevenção - Para Rita Malato, coordenadora da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), a prevenção contra infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) têm que ser uma ação constante. “Priorizamos nesta época do ano repassar orientações focadas nas doenças sexualmente transmissíveis, como HIV, HPV e sífilis, e nas maneiras de prevenção. Acontece muito de quem trabalha na saúde não cuidar da saúde, então temos que ficar constantemente alertando os servidores, pacientes e os acompanhantes para esses perigos”, disse a coordenadora.

“É muito importante ouvir essas orientações, pois com essas informações podemos alertar e aconselhar pessoas próximas a buscar um médico”, afirma Marly Craveiro, que estava acompanhando o marido em uma consulta cardiológica e participou da palestra sobre prevenção de ISTs.