Papéis descartados pela PGE são entregues à cooperativa

20/02/2020 16h20 - Atualizada em 20/02/2020 18h40
Por Barbara Brilhante (PGE)

Pelo menos 130 quilos de papel picado foram entregues pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE), na manhã de quarta-feira (19), à Cooperativa de Trabalho de Catadores de Resíduos Sólidos da Amazônia (Coopecresam). A prática faz parte da Política de Gestão Documental da Procuradoria que, dentre outras finalidades, visa reduzir a produção de documentos físicos, tendo como principal meta a digitalização dos processos, e contribuir para minimizar impactos ambientais.

“Nós contribuímos com o meio ambiente, damos mais eficácia ao acesso de documentos através do sistema eletrônico, e ainda firmamos parceria com as associações que atuam na coleta de resíduos sólidos”, explicou a coordenadora de Gestão documental da PGE, Débora Lima.

Desde que a política foi instituída na Procuradoria, em 2015, já foram digitalizadas mais de 900 mil folhas de processos e documentos. “Digitalizamos de acordo com o tempo de guarda de cada documento e a eliminação é feita mediante aprovação do Arquivo Público. Após autorizados, publicamos a lista dos documentos no Diário Oficial e no site da PGE, caso haja alguém interessado em ficar com o material. Somente após isso, e se não tiverem interessados, eliminamos”, complementou a coordenadora.

Atualmente, a PGE possui parceria com três cooperativas atuantes em Belém. A cada dois meses, são repassados, em média, 100 quilos de papel.

Parceria – A Coopecresam existe há dois anos e trabalha em parceria com órgãos públicos, a partir da triagem do material recebido e destinação para empresas interessadas nos materiais. Além de papel, a cooperativa recebe também plásticos, revistas e jornais.

“Conseguimos garantir uma renda mensal, para cada cooperado, de pelo menos um salário mínimo. Sempre que somos acionamos, utilizamos a estrutura que temos para ir buscar os itens doados e fazer a destinação correta”, reforçou o presidente da Coopecresam, David Cunha.