Carlos Gomes reformula Cursos Livres para melhorar ensino da música

A partir de agora, os alunos concluirão os cursos básico e técnico de modo concomitante a idade escolar do ensino fundamental e médio

20/02/2020 11h07 - Atualizada em 20/02/2020 11h52
Por Mayave Ribeiro (FCG)

A partir desse ano, o Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG) dará início a sua proposta pedagógica de ensino dos Cursos Livres ofertados pela Instituição. Dentro das diretrizes, o antigo programa em exercício será condensado para que os alunos tenham a oportunidade de concluir os cursos básico e técnico de modo concomitante a idade escolar do ensino fundamental e médio. Dessa maneira, os alunos estarão equiparados ao período de vida em que, geralmente, escolhem o curso superior. 

O “Conservatório Carlos Gomes” é uma das instituições de ensino de música mais antigas do Brasil, logo, mudanças sempre ocorreram durante os períodos sociais para otimizar e estimular o aprendizado dos alunos. No último modelo de ensino, implementado pelo músico maestro Andi Pereira em 1955, os alunos eram divididos em programas independentes “A”, “B” e “C” e as turmas eram formadas por faixas etárias e grupos de instrumentos. O programa atendia as necessidades de ensino da época e, permaneceu em vigência até o ano passado.

O Carlos Gomes é uma das instituições de ensino de música mais antigas do BrasilPara a iniciação musical e Cursos Livres do IECG, o diretor de ensino, Joel Costa destaca dois aspectos a serem considerados. “Nessa reformulação dos cursos livres do Instituto é necessário observar o tempo que a criança/jovem leva para avançar as etapas iniciais até chegar no Curso Técnico ou Bacharelado. O tempo despendido para chegar nesses cursos será bem menor após a reorganização e o currículo ficará mais flexível, ou seja, as necessidades dos alunos serão supridas mais rapidamente”, detalha o diretor.

Após tantos anos e, com o início da vida contemporânea, deu-se a necessidade de organizar uma nova proposta organização de ensino para os cursos livres do IECG. A partir de março de 2020, as turmas de iniciação musical serão formadas em módulos: Módulos I a III (7 a 9 anos) e IV a VII (preparatório para o Curso Técnico).  

De acordo com o supervisor de atividades acadêmicas, Felipe Andrade Silva, que começou a estudar no “Conservatório” aos 14 anos e hoje faz parte do quadro funcional do órgão, a necessidade surgiu a partir da observação do tipo de aluno que vem em busca de conhecimentos musicais. “O perfil dos alunos, dos professores e das técnicas de ensino/aprendizagem mudaram. O contexto social de hoje exige que uma reformulação seja executada para melhorar o ensino, tais mudanças devem ser promovidas para permitir que os alunos cheguem ao Curso Técnico com a mesma idade em que chegam ao ensino médio para, então, poderem atuar de forma mais competitiva caso escolham ingressar num curso superior em música ou mesmo decidam seguir outra carreira”, afirma.

O supervisor também informa que os alunos que desejam aprender um instrumento ou continuar seus estudos em música e não estão dentro da faixa etária estabelecida, o IECG vai continuar oferecendo vagas para Aluno Externo, beneficiando assim toda e qualquer pessoa que queira aprender música.  

Os alunos das turmas que entraram no antigo regimento participarão, especificamente este ano, de módulos transitórios, para que possam acompanhar o desenvolvimento do ano letivo de forma alinhada a nova proposta pedagógica.

A reformulação acontecerá com o auxílio de especialistas. “As pessoas que estão à frente da iniciação musical, já possuem grande experiência na área da educação musical. A professora Eliane Fonseca, que já integrava o quadro de professores, irá coordenar a iniciação musical que será realizada por meio do canto coral e da flauta doce”, explica o diretor de ensino, Joel Costa.

Eliane possui mestrado em artes e larga experiência na prática do canto coral para crianças. Além dela, comporá a equipe o professor Carlos Tadeu Xavier, assim como os professores Glydson Pereira e Elias da Silva Cardoso.

Referência - O IECG foi criado em 1895 e, seus objetivos principais são fomentar o ensino técnico e científico da música, utilizando o tripé: ensino, pesquisa e extensão. É seu dever também instalar e manter unidades de ensino musical em diferentes níveis, visando a formação de instrumentistas, cantores e regentes. O Instituto tem como entidade mantenedora a Fundação Carlos Gomes, criada em 1986, que tem como missão difundir a educação musical como instrumento de socialização e inclusão social.