Policiais civis e militares são homenageados por apreensão histórica de drogas no Pará

Mais de 2 toneladas de cocaína e uma de maconha foram retiradas de circulação, antes do Carnaval, nas operações Impacto e Narcos II

18/02/2020 20h04 - Atualizada em 19/02/2020 10h37
Por Dayane Baía (SECOM)

Governador Helder Barbalho (d) cumprimenta militares que participaram das operaçõesPoliciais militares e civis foram agraciados, nesta terça-feira (18), com Moções Honrosas concedidas pelo governador Helder Barbalho pelas operações Impacto e Narcos II, ocorridas nos dias 9, 16, 17 de fevereiro, resultando nas maiores apreensões de entorpecentes já feitas pelas corporações - mais de 2 toneladas de cocaína e uma de maconha. A Guarda Municipal de Belém que atua no Distrito de Mosqueiro (pertencente a Belém), bem como as cadelas farejadoras que participaram das apreensões, também receberam homenagem.

As drogas tinham o mercado internacional como destino e são equivalentes a R$ 180 milhões. “A maior apreensão de drogas da história do Pará faz com que valorizemos a iniciativa conjunta das polícias Militar e Civil, e da Guarda Municipal, que demonstra a preocupação e as ações dos agentes de segurança pública para coibir a criminalidade, e para que o tráfico de drogas não tenha espaço no Pará”, afirmou o governador.Helder Barbalho destacou a valorização do trabalho conjunto das polícias Militar e Civil, e também da Guarda Municipal

Durante o evento, Helder Barbalho destacou o empenho dos policiais nas operações. “Devemos valorizar a todos os envolvidos, pela qualidade da investigação e pela proatividade, além da transparência”, frisou.

As cadelas Índia (da raça labrador) e Maya (pastor belga malinois), que participaram da operação em Mosqueiro, também receberam reconhecimento. “Se não fosse a cooperação, seja de homens, mulheres e dos cães que compõem a Guarda Municipal, não teríamos logrado êxito. e por isso reconhecer a todos é fundamental”, acentuou o governador do Estado.A atuação do Canil da PM nas operações também foi reconhecida pelo Governo do Pará

De acordo com o guarda municipal Marcelo Lobo, adestrador de cães farejadores, o trabalho para as cadelas é uma brincadeira. “Nosso governador foi muito feliz em homenagear a todos, inclusive as cadelas. É muito gratificante. Nós todos no Canil trabalhamos ajudando uns aos outros para beneficiar toda a sociedade”, ressaltou Marcelo Lobo.

A homenagem aos guardas municipais contou com a participação do vice-prefeito de Belém, Orlando Reis. “Cada vez que vejo uma ação da segurança pública é um passo de libertação da população. O Estado é a união das instâncias municipal, estadual e federal. A missão foi executada com êxito, trazendo resultado”, disse o vice-prefeito.

O delegado-geral Alberto Teixeira enfatizou a repercussão da apreensão de drogas na diminuição da criminalidadeCombate ao tráfico - A Operação Narcos II foi fruto de um trabalho realizado desde 2019 de combate ao tráfico pela Polícia Civil. “De uma investigação ordinária, ou seja, do dia a dia, iniciada em outubro, desencadeou a maior apreensão de cocaína da história do Estado do Pará. A repercussão disso na diminuição da criminalidade é enorme, já que o tráfico agrega outros crimes”, afirmou o delegado-geral da Polícia Civil, Alberto Teixeira.

A delegada Nilde Rosa, lotada em Mosqueiro, presidiu a operação no distrito. “Sinto-me lisonjeada e agradecida com essa homenagem do governador. É um reconhecimento pelo trabalho desenvolvido, que teve a participação dos servidores de Mosqueiro. Foi uma operação muito criteriosa, e com a magnitude das drogas foi necessária ação conjunta com as outras forças para termos êxito”, informou a delegada.

Governador Helder Barbalho e um grupo de homenageadosConfiança - O comandante-geral da PM, coronel Dilson Júnior, também comentou a Operação Impacto. “É resultado da confiança que a população deposita na Polícia Militar, em especial a tropa do 6º Batalhão, que cobre a cidade de Ananindeua (Região Metropolitana de Belém). Essa proximidade resulta em denúncias que uma vez averiguadas se configuram numa apreensão dessas, que foi a maior da história da PM, quase uma tonelada de maconha, que representa um grande prejuízo para as facções criminosas”, enfatizou o coronel.O comandante-geral da PM, coronel Dilson Júnior, ressaltou a confiança da população na Polícia Militar

Entre os homenageados da PM estava o 2º tenente Augusto, que ficou à frente da operação. “Esse reconhecimento é importante para ressaltar o trabalho do 6º Batalhão, que tem agido categoricamente no combate à criminalidade. É um incentivo aos policiais a continuar nas suas ações valorosas contra o crime organizado e demais situações que afligem a sociedade”, ratificou o 2º tenente.