Policiamento com búfalos é atração turística na ilha de Marajó

Além de aliados na redução da criminalidade, animais aproximam a população da polícia

15/02/2020 13h06 - Atualizada em 15/02/2020 15h13
Por Matheus Soares (PM)

Policiamento montado em búfalos atua em vários municípios do arquipélagoO 8º Batalhão da Polícia Militar, localizado em Soure, município considerado a capital do arquipélago do Marajó, conta com uma modalidade de policiamento diferenciada que, além de ser aliado na redução da criminalidade, é atração turística e tem aproximado a população da polícia. A unidade, vinculada ao Comando de Policiamento XI (CPR XI), realiza o policiamento montado em búfalos, animal símbolo cultural da região.

Com uma população estimada em 25 mil habitantes, o município de Soure é policiado pelo efetivo do 8º BPM, que atua com aproximadamente 200 policiais militares. Além de viaturas e motocicletas, a unidade militar conta com o apoio de búfalos. Somente na Ilha de Marajó, possuem cerca de 600 mil cabeças da espécie. O número expressivo de búfalos coloca o arquipélago na posição de maior rebanho do país.

O animal faz parte do dia a dia da população que vive no município de Soure e é visto com frequência pelas ruas da cidade. Desde 1992, o búfalo tem auxiliado nas ações de segurança pública e defesa social da Polícia Militar. Além disso, o animal tem elevado o nome da corporação, devido à procura de turistas e moradores da região que admiram o animal e a modalidade de policiamento.

As ocorrências de roubo de gado, na maioria das vezes, são atendidas com o apoio de búfalos. O animal selvagem, que costuma pesar em média 590 quilos, consegue se locomover em terrenos e áreas alagadas, devido à força e tração das patas. Soure é banhada por rios e, por isso, possui muitas áreas de difícil acesso, limitando o alcance de motocicletas e viaturas operacionais em certas ocorrências.

Animais são treinados por policiais nativos e se tornam aptos ao serviço policial militarO 8º Batalhão possui oito búfalos e sete deles estão aptos para o policiamento. Os animais são treinados em áreas alagadas, pelos policiais nativos da região. Quando o búfalo chega na fase adulta e tem um bom desempenho durante os treinos, ele se torna apto para o serviço policial militar, conta o sargento Manoel Vitelli Júnior, integrante do 8º Batalhão.

“A nossa região pede que o policial saiba montar e atuar com búfalos, porque os municípios do Marajó, como Soure, Cachoeira do Arari e Salvaterra, possuem várias áreas alagadas” - sargento Manoel Vitelli Júnior, integrante do 8º Batalhão.

Sendo um dos precursores nas atividades de policiamento com búfalos, o sargento Manoel Vitelli comenta com orgulho sobre a história que ele escreveu na corporação. "Hoje eu tenho 26 anos de polícia montada em búfalos e é muito gratificante pra mim saber que nosso policiamento é conhecido no mundo todo. Fico feliz em saber que o que a gente passou pra elevar o nome da Polícia Militar teve reconhecimento”, disse o sargento.

Diariamente, durante o policiamento, realizado pela parte da manhã, o ‘Baratinha’ e o ‘Canária’, como são chamados dois búfalos do 8º BPM, vão até o porto do município receber turistas que vêm de outros estados do Brasil e diversos países para ver de perto o policiamento e registrar com selfies o momento ao lado do animal.

Oficial da PM montado em um búfalo apto para atuar no combate à violência“O búfalo é um atrativo para as pessoas de fora e isso aproxima a Polícia Militar do Pará ao turista e, naturalmente, à população aqui da terra, porque o animal é o símbolo do Marajó, e o policiamento ostensivo se alinha com esse aspecto cultura da região”, destacou o comandante do 8º Batalhão, tenente-coronel Wilson Carlos de Araújo Filho. O oficial disse ainda que em breve uma doutrina vai nortear com mais detalhes a utilização dos búfalos no policiamento ostensivo, transporte e operações.

Os moradores da região convivem diariamente com o animal e veem na utilização de búfalos um diferencial. “Esse policiamento é interessante e único, porque nas outras cidades não é comum a gente ver búfalos no meio da rua, muito menos sendo utilizado no serviço policial. Eu costumo ver todos os dias os policiais e isso me deixa tranquila e me traz a sensação de segurança’’, disse a professora Ana Paula.

O 8º Batalhão conta com viaturas e motocicleta modernas e equipadas que dão suporte operacional às ações de policiamento, em paralelo, a unidade exerce o policiamento com búfalos num município que mesmo com o passar do tempo, ainda preserva o bucolismo, a cultura e a identidade dos moradores da região.