Instalação de fábrica em Ananindeua trará investimentos de R$160 milhões

13/02/2020 21h05 - Atualizada em 13/02/2020 22h41
Por Igor Nascimento (CODEC)

O Governo do Pará, buscando sempre atrair novos investidores para o Estado, assinou, nesta quinta-feira (13), um Protocolo de Intenções para a instalação de uma fábrica de cimento em Ananindeua, na região metropolitana de Belém. Na ocasião, o secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Iran Lima, o presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), Lutfala Bitar, e os diretores da empresa, José Antero dos Santos e João Carlos Gonçalves Padilha, participaram da assinatura.

De acordo com o secretário Iran Lima, o objetivo do Governo do Pará é atrair investimentos produtivos que verticalizem a produção e que ofereçam um mix de produtos cada vez maior a partir do que é produzido no território estadual, gerando consequentemente mais empregos e renda à população. No caso deste, a expectativa é de um investimento de R$160 milhões.

“O Pará é um dos destaques no país porque cresce além da média nacional. Esse crescimento é acompanhado por diversas regiões do Estado, sem concentração apenas na capital. O fortalecimento do Estado para receber investimentos se dá por meio da Codec, que é responsável pela atração de investimentos e por mostrar as áreas disponíveis para investidores, e da Sedeme, que atua no desenvolvimento de ações do governo estadual para garantir celeridade e segurança jurídica para esses investimentos”, finalizou o secretário.

O protocolo estabelece apoio institucional e análise técnica do projeto por parte dos dois órgãos estaduais junto à Comissão da Política de Incentivos do Pará, que avalia um conjunto de critérios para a concessão de benefícios fiscais a projetos que se proponham a contribuir para a verticalização da produção estadual. A fábrica em questão é da Polimix, que já possui unidades em pelo menos cinco municípios paraenses e anunciou um novo investimento estimado em R$160 milhões. 

“Consideramos vários fatores até decidir pela implantação dessa nova fábrica aqui no Pará, entre eles a necessidade de abastecimento de cimento na região norte do país, que hoje tem uma demanda de 1,5 milhão de toneladas e apresenta um déficit de 350 mil no abastecimento, que atualmente vem sendo suprido pelo Estado do Maranhão” informou José Antero dos Santos, diretor da Polimix.

A nova planta da empresa será especializada na fabricação de cimentos portland e deve gerar aproximadamente 80 empregos diretos e 360 indiretos, contemplados pela cadeia logística de distribuição do produto, com uma produção inicial será de 1,5 mil toneladas de cimentos por dia, contribuindo para o suprimento da crescente demanda do produto no Estado.

“Acreditamos que esse mercado tem um grande potencial, especialmente em Ananindeua, onde verificamos a viabilidade para produzir, inicialmente, 500 mil toneladas de cimento por ano, aproveitando os diversos potenciais que o Pará oferece usando alta tecnologia para minimizar os impactos ambientais”, finalizou José Antero dos Santos.

Lutfala Bitar, titular da Codec, companhia que administra os Distritos Industriais paraenses, afirmou que o novo empreendimento poderá ser instalado no Distrito de Ananindeua, que dispõe de áreas para investimentos e oferece uma localização estratégica para os negócios. “Temos quatro distritos industriais no Estado que estão aptos para receber investidores e contribuir ainda mais com a geração de empregos, renda e desenvolvimento econômico por todo o Estado”, disse o presidente.