Governo lança 'Start Up Pará' e assina Projeto de Lei para destinar recursos para o desenvolvimento da ciência

03/02/2020 17h30 - Atualizada em 03/02/2020 17h43
Por Larissa Noguchi (SECOM)

Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) lançou, na manhã desta segunda-feira (03), no Teatro Maria Sylvia Nunes, em Belém, o edital do Programa "Start Up Pará", que alcançará empreendedores em todo o Estado. Eles poderão apresentar propostas de inovação e conquistar apoio financeiro para o seu desenvolvimento.

Além do lançamento do Programa, o governador Helder Barbalho, presente no evento, assinou o Projeto de Lei (PL) que destinará recursos de cerca de R$70 milhões para o desenvolvimento da ciência no Estado todos os anos. O PL prevê a destinação de 20% da Contribuição Financeira de Exploração Mineral (CFEM) para o setor no Pará. Em dezembro do ano passado, o governador já havia informado sobre o assunto.

“Hoje temos a oportunidade de demonstrar ao Pará uma escolha de Estado, não de Governo, algo definitivo. Enviamos à Assembleia Legislativa um projeto de lei de permitirá a veiculação dos recursos oriundos da CFEM em nosso Estado, drenado pela força do minério, que permitirá que essa assegure a pauta da ciência, da tecnologia, do conhecimento. Vinte por cento desses recursos, algo entre R$60 a R$70 milhões por ano, serão para o desenvolvimento da ciência”. Helder Barbalho, governador do Pará.

Start Up Pará - O edital do Programa já está disponível no site do Star Up Pará. Serão selecionados projetos inovadores e estratégicos que possam contribuir para o desenvolvimento do Estado. Eles receberão incentivo financeiro para capacitação desses projetos.

Segundo Carlos Maneschy, secretário da Sectet, “O programa vai disponibilizar cerca de R$3 milhões ao longo deste primeiro ano e a expectativa é que a gente possa colocar o Pará no crescimento do conhecimento e, hoje, o governo do Pará faz história”, detalhou.

Para Marcelo Botelho, reitor da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), porta-voz de todas as entidades de ensino superior presentes no evento de lançamento, destacou a importância e sensibilidade da proposta em valorizar os projetos de ciência e tecnologia. “Este momento é fundamental para todos nós. É a nossa oportunidade de aliar conhecimento ao desenvolvimento do Estado. Hoje se constrói um novo paradigma para o Pará”, ressaltou.