Após inauguração, trânsito na Ponte União não registra engarrafamentos

Trânsito é fluido no local mesmo com grande quantidade de carros passando nas primeiras 24 horas

02/02/2020 17h29 - Atualizada em 03/02/2020 09h58
Por Kátia Aguiar (SETRAN)

A ponte União foi inaugurada na última sexta-feira (31) e teve tráfego intenso, porém com muita fluidez nas 24 primeiras horas após a reconexão terrestre da Região Metropolitana de Belém as regiões sudeste e sul do Pará por meio da Alça Viária (PA-483).

Segundo o coronel Nelson Norat, da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o fluxo foi intenso no sentido no sentido de Barcarena, Abaetetuba e rotatória do quilômetro 70 em direção a Belém na sexta-feira (31), como ocorria antes da queda da ponte, e deve se intensificar na segunda-feira (3), no sentido oposto. "A PRE está com quatro equipes, composta por 21 policiais, na Alça Viária para garantir o ordenamento e a fluidez na rodovia”, pontuou.

A Alça Viária é o principal acesso terrestre para o escoamento da produção paraense e estratégica para o desenvolvimento do Estado. Segundo Iran Lima, secretário da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), a retomada da ligação da Alça Viária “é um marco  pois é a ligação da RMB ao nordeste do Estado com acesso ao principal Porto do Pará, que é Vila do Conde, e ainda a ligação com a região do Baixo Tocantins, maior produtora de açaí do Pará, do Brasil e do mundo. Ativa a geração de emprego na área de dendê paraense, maior produtor brasileiro. Isso traz um aquecimento da economia e a esperança do governador, Helder Barbalho, de promover a maior geração de empregos e mais desenvolvimento para o Estado do Pará”, destaca.

A Alça Viária também é a importante rota logística da agropecuária e minério do Estado do Pará. Segundo o titular da Setran, Pádua Andrade, ainda este mês serão feitas ações de conservação e manutenção na Alça Viária, que tem 74 quilômetros  de extensão e outras três pontes. “A ação faz parte do trabalho de rotina de conservação das rodovias, prevista no calendário do 1º Núcleo  Regional da Setran, com sede em Castanhal, da qual faz parte a PA-483.

A ponte União, construída em tempo recorde, tem inovações tecnológicas em sua  base de sustentação, onde foram utilizadas 45 estacas fincadas, em média a mais de 50 metros de profundidade, algumas chegaram a 70 metros de profundidade e ainda 40 estais-com cordoalhas- conjunto de cordas de alta performance que lhe dão total confiabilidade e segurança. O mastro que sustenta o sistema da ponte foi construído com dois pilares de 3,5 metros por 5,5 metros, que atingiram a cota de altura construídos sobre um bloco de concreto armado com 16 metros de largura e 28 metros de comprimento, escalonado em uma altura de 10,80 metros.

Ao todo são 268 metros construídos com dois novos canais de navegação, com 134 metros cada um, que aguardam liberação da Capitania dos Portos para voltar a operar  normalmente.