Vai viajar para outro país? Saiba como tirar a sua Permissão Internacional para Dirigir

A lista completa dos países em que a PID é válida pode ser consultada no site do Detran.

13/01/2020 17h12 - Atualizada em 14/01/2020 21h05
Por Eduardo Vilaça (DETRAN)

A Permissão Internacional para Dirigir (PID), emitida pelo Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran), é um documento que facilita a vida e o deslocamento de vários condutores que pretendem viajar para outros países: além do Brasil, se for apresentado junto com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) no modelo físico, o documento possibilita a condução em outros 77 países que integram a parte contratante da Convenção sobre Trânsito Viário de 1968.

Jorgean Frazão, coordenador da Habilitação de Condutores (CHC), explica que “o indivíduo que irá viajar para algum desses países que é assinante do Tratado, vai até o Detran, leva sua habilitação e o órgão concede uma permissão para que, nesse país que ele queira visitar, também realize o deslocamento”.

A PID pode ser emitida para qualquer indivíduo que tenha retirado sua CNH no Pará — desde que esteja válida e dentro do novo modelo da documentação. A validade da PID é igual à validade do visto ou da CNH - o documento que vencer primeiro, observado o limite de três anos. No caso de condutores  habilitados com a Permissão para Dirigir (PPD), o documento terá a validade da PPD. O processo de emissão do boleto para a solicitação da PID é todo feito no site do órgão, e após o pagamento o documento será entregue diretamente em residência.

Danilo Costa, administrador, retirou a PID antes de realizar uma viagem à Europa, com a intenção de facilitar sua locomoção entre as cidades que visitou. “Foi bem mais fácil fazer o deslocamento por conta própria. É mais prático e bem mais fácil”, ressalta.

É válido reiterar que a expedição do documento possui restrição aos condutores que possuem somente a Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC), ou que possuem a CNH suspensa ou cassada por condenação de crime de trânsito ou determinação judicial. O motorista que possuir vinte ou mais pontos em penalidades na habilitação também estará impossibilitado de solicitar o documento.

Em países como Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai, Peru, Uruguai, Moçambique e Espanha, a PID não será necessária visto que o Brasil possui acordo de de reciprocidade de reconhecimento de carteiras nacionais de habilitação. Nesses casos, o condutor deverá apresentar a CNH no modelo físico, de acordo com a categoria do veículo que pretende dirigir, além de atentar para as leis de trânsito locais. Em outros países, é recomendado a consulta do site da embaixada correspondente.

* Colaboração: Esther Pinheiro