Seduc entregou 27 escolas reformadas, ampliadas ou reconstruídas em 2019

A Secretaria implementou ainda Agenda da Aprendizagem, colocando o aluno no centro do debate escolar

27/12/2019 12h20 - Atualizada em 02/01/2020 12h20
Por Leidemar Oliveira (SEDUC)

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) criou, no primeiro semestre deste ano, o movimento Educa Pará: todos juntos pela garantia de aprender. O programa busca a construção de laços colaborativos entre estado, municípios, gestores públicos e educadores, para implementar no Pará a Agenda da Aprendizagem. A ação adota novas estratégias pedagógicas que colocam o estudante no centro do debate escolar, e lideranças constroem de forma criativa e participativa processos dinâmicos e inclusivos de aprendizagem e de oportunidade para todos.

O Educa Pará tem se materializado de três formas. A primeira é a estratégia pedagógica. Neste sentido, a Seduc realizou o I Encontro Regional de Educação nas mesorregiões Belém, Nordeste, Marajó, Sudeste e Oeste. O objetivo foi analisar os indicadores nacionais e regionais de educação e definir as ações de
alta, média e baixa prioridades da Agenda da Aprendizagem em todas as escolas do Estado.

A secretária de Educação, Leila Freire, e o governador, Helder BarbalhoA primeira parte do trabalho se debruçou no combate à evasão escolar com a adoção do quadro de infrequência e busca ativa. Além disso, a Seduc vem monitorando a aprendizagem com avaliações diagnósticas permanentes para medir o desempenho dos alunos ao longo do ano. Estas ações fazem parte da campanha “Fora da Escola Não Pode. Na escola sem aprender também não pode!”. Em novembro, a secretaria realizou o II Encontro Regional da Educação para avaliar a agenda e monitorar as próximas ações pedagógicas.

A segunda estratégia é a garantia do ano letivo e do calendário escolar, com o cumprimento mínimo dos 200 dias letivos e redução da vacância de professores em sala de aula. A Seduc empossou 1.253 professores do Concurso C-173 e contratou outros 1.043, via PSS (Processo Seletivo Seriado).

A terceira estratégia é garantir a infraestrutura das escolas. De janeiro a novembro de 2019, o governo do Estado entregou 27 unidades de ensino reformadas, ampliadas ou reconstruídas. Além de um prédio reestruturado e moderno, os alunos agora podem contar com internet, salas refrigeradas, laboratórios de informática e multidisciplinares, além de outros espaços pedagógicos e de convivência.

As escolas entregues pertencem aos municípios de Belém, Benevides, Colares, Primavera, Terra Alta, Bragança, Salinópolis, Trairão, Redenção, Marapanim, Medicilândia, Porto de Moz, Senador José Porfírio, Breves, Muaná, Ulianópolis, Cametá, Abaetetuba, São Geraldo do Araguaia e Conceição do Araguaia.

As obras realizadas pelo Estado projetam um investimento total de R$ 71,876 milhões, beneficiando 21.323 mil alunos. Além disso, a Seduc também realiza obras corretivas em 105 escolas. As unidades de ensino estão recebendo serviços de recuperação de telhados, piso, banheiro e copa; restauração das
redes elétrica e hidráulica; e pintura geral.