Cinco unidades policiais foram entregues pelo Governo do Pará

27/12/2019 12h15 - Atualizada em 28/12/2019 10h59
Por Cristiani Souza (PC)

A Polícia Civil do Pará inaugurou, somente em 2019, cinco unidades policiais, entre elas, duas delegacias – uma em Jacundá e outra em Oeiras – e três Unidade Integrada de Polícia (UIP) em Tucumã, Bannach e Curuá. A Divisão Especializada de Combate à Corrupção (Decor) já está com a sede pronta, apenas aguardando os trâmites finais para a inauguração. As UIPs de Melgaço e Cametá também têm previsão de serem entregues ainda este ano pelo governo do Estado.

As novas sedes do Núcleo de Apoio à Inteligência (NAI), que é ligado ao Núcleo de Apoio de Inteligência Policial (NIP), em Tucuruí, Capanema, Soure, Breves e na Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV), garantem qualidade investigativa aos inquéritos policiais. A Seccional da Sacramenta, primeira seccional urbana do Estado, já está com obras em andamento.

A PC adquiriu neste ano 400 algemas de pulso em aço, 100 algemas de tornozelo, dois sistemas de comunicação dissimulada, um analisador de espectro e outro de linhas telefônicas, um detector de junção não linear, um monitor policromático com painel e 30 sistemas de rastreamento. O material representa um investimento de mais de R$ 1 milhão.

"Temos um escopo duplo. Um deles é a satisfação e bem-estar dos servidores que podem trabalhar em novas unidades e com qualidade. Ou seja, que eles possam ter todos os meios necessários para realizar uma investigação a contento. Quem ganha também é a população, que, ao procurar uma delegacia, terá um suporte melhor de atendimento", ressaltou o delegado-geral da Polícia Civil, Alberto Teixeira.

Delegado Geral da Polícia Civil, Alberto Teixeira

A Polícia Civil conta com 3.171 policiais. A previsão é de que este quantitativo aumente nos próximos dois anos após a conclusão do concurso público a ser realizado em 2020. A seleção vai ofertar 1.495 vagas em diversos cargos. Do total de postos, 265 serão para o cargo de delegado, 252 para escrivão, 818 para investigador e 160 para papiloscopista.