Empresa de beneficiamento de açaí do Paraná vai implantar unidade em Benevides

O investimento de R$ 22 milhões prevê uma produção superior a 6 mil toneladas de açaí a cada safra

21/12/2019 10h40 - Atualizada em 21/12/2019 13h04
Por Igor Nascimento (CODEC)

O Pará vai abrigar mais um grande empreendimento. A empresa Polpa Norte, do Paraná, especializada em processamento de polpa e produção de sorvetes de açaí, anunciou investimentos de R$ 22 milhões na implantação de uma unidade no Estado, já em 2020. Na sexta-feira (20), o presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará, Lutfala Bitar; o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Iran Lima, e o empresário Matheus Zeppone assinaram um Protocolo de Intenções para a implantação da indústria no município de Benevides, na Região Metropolitana de Belém.

Lutfala Bitar (e), Matheus Zeppone (c) e Iran Lima após a assinatura do protocolo de intençõesA fábrica vai ocupar uma área de mais de 20 hectares, com previsão de produção superior a 6 mil toneladas de açaí por safra e geração de aproximadamente 50 empregos diretos e 200 indiretos na primeira etapa da implantação.

O protocolo estabelece apoio institucional da Sedeme e Codec, órgãos da administração estadual que fomentam o desenvolvimento econômico. Ambos farão a análise técnica do projeto com a Comissão da Política de Incentivos do Pará, que avalia vários critérios, como agregação de valor, geração de empregos diretos, compras internas, inovação e sustentabilidade, para a concessão de benefícios fiscais a projetos de agregação de valor ao fruto no Pará.

Mix de produtos - Lutfala Bitar ressaltou a importância de novos investimentos no Estado, especialmente para beneficiamento da produção de açaí, liderada pelo Pará com mais de 95%. “Nosso objetivo é atrair investimentos para o Estado em diversas frentes, e a chegada de novos negócios reafirma a relevância do Pará no radar de investimentos no País”, acrescentou o presidente da Codec.

De acordo com o secretário Iran Lima, atualmente a política de incentivos do governo estadual prioriza a produção de um mix maior de produtos a partir do açaí. “O objetivo é verticalizar a produção com maior diversidade de produtos desenvolvidos a partir do açaí, e não apenas a produção da polpa. Com isso, incentivamos a agregação de valor dos produtos, com contribuições inclusive para as exportações”, afirmou o titular da Sedeme. 

Matheus Zeppone, administrador da “Polpa Norte”, informou que a empresa começou como um negócio familiar no Estado do Paraná e no ano passado alcançou mais de seis milhões de toneladas de açaí para seus produtos no sul do Brasil. Agora, diante do crescimento da demanda, está investindo para montar uma nova unidade no Pará.