Órgãos de cultura do Estado elaboram novas ações do TerPaz para 2020

Uma das novidades será a implementação dos projetos do Sistema Integrado dos Museus e Memoriais nos bairros

11/12/2019 08h57 - Atualizada em 11/12/2019 10h51
Por Paulo Garcia (SEAC)

Coordenação das Redes Locais do programa Territórios pela Paz (TerPaz), da Secretaria de Articulação da Cidadania (Seac), se reuniu, na tarde de terça-feira (10), com representantes dos órgãos que promovem cultura no Estado. O objetivo foi alinhar metas e ações de políticas públicas da área para serem inseridas nos bairros contemplados pelo TerPaz.

“Essa foi a nossa primeira reunião com todos os setores de cultura do Estado e serviu para pensar nas estratégias que vão ocorrer a partir de janeiro, para isso, precisamos dessas reuniões setoriais e elaborações de programas de acordo com a característica de cada território. A gente saiu muito feliz, com um balanço positivo de 2019, mas já de olho para os desafios que virão a partir de 2020”, contou a diretora de Articulação de Ações da Cidadania da Seac, Juliana Barroso.

Uma das novidades para 2020 será a implementação dos projetos do Sistema Integrado dos Museus e Memoriais nos bairros atendidos pelo TerPaz.

“Hoje pudemos conhecer mais o programa e entender quais as suas necessidades, a partir daí, vamos começar a viabilização dos nossos projetos”, disse a coordenadora da Comissão do Plano Plurianual do Sistema Integrado dos Museus, Sanchris Santos. Segundo ela, foi bom ouvir os representantes de outras secretarias e da coordenação do Terpaz, “para poder alinhar, de forma harmônica, as estratégias e estabelecer a melhor maneira de produzir a metodologia com base na necessidade da comunidade atendida pelo programa”. “Ano que vem teremos muitas novidades”, anunciou.

Adriano Barroso, coordenador da Secult no TerPazPara o coordenador do TerPaz na Secult, Adriano Barroso, o encontro foi uma oportunidade para os órgãos conhecerem mais o programa e a buscarem melhorias para a comunidade. “Essa reunião foi muito positiva, um termômetro do que foi esses cinco meses de trabalho dentro dos territórios, acredito que todos vão sair daqui com uma noção muito mais aprofundada sobre o TerPaz e conhecer mais a realidade das comunidades atendidas pelo programa”, avaliou.

De acordo com Adriano Barroso, o Sistema Integrado de Museu já tem um projeto de se aproximar da população e, como o TerPaz tem essa possibilidade, “é uma via mais direta de estar junto da comunidade. “Caiu como uma luva e agora estamos amadurecendo essas estratégias”, disse o coordenador da Secult.
Oficinas

O Cenas de Paz é um dos projetos realizados nesta primeira etapa do Territórios Pela Paz. Criado pela Funtelpa, está em funcionamento desde agosto e já levou oficinas de Comunicação Integrada para mais de 100 jovens dos bairros da Cabanagem, Bengui, Icuí e Nova União, em Marituba. Os alunos, durante as 68 horas-aulas cumpridas, puderam aprender técnicas para o desenvolvimento de produtos audiovisual e rádio, perpassando por noções de câmera, web e edição.

“Estamos aqui juntando esforços para promover uma integração nos setores de cultura. Já estamos com um projeto em andamento, o Cenas de Paz, uma oficina de comunicação integrada nos sete territórios e a ideia é, justamente contribuir, não só com a experiência, mas no que a gente puder para que as próximas ações ganhem corpo”, destacou a coordenadora do Portal Cultura e das Oficinas do Cenas de Paz, Kenny Teixeira

Estiveram presentes representantes da Secretaria de Articulação da Cidadania (Seac), Secretaria de Estado de Cultura (Secult), Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa), Fundação Cultural do Pará, Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Ssejudh) e Sistema Integrado de Museus.