Índices de criminalidade caem por 11 meses consecutivos no Pará

O trabalho conjunto dos órgãos de segurança vem reduzindo a violência em todo o Estado e preservando vidas

09/12/2019 16h46 - Atualizada em 10/12/2019 10h54
Por Walena Lopes (SEGUP)

Os gestores do sistema de segurança pública na coletiva para divulgação dos dados, tendo à frente o titular da Segup, Ualame MachadoOs índices de criminalidade no Pará apresentam redução por mais um mês consecutivo neste ano. No período de 1° a 30 de novembro houve queda de 36% nos casos de homicídio registrados no Estado, em comparação ao mesmo período de 2018. Os índices representam a preservação de 114 vidas, visto que o número de homicídios reduziu de 317 mortes, em 2018, para 203 ocorrências este ano. Essa é a maior diminuição registrada nos homicídios, considerando todos os meses de novembro desde 2010.

Os dados foram divulgados na manhã desta segunda-feira (09) pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), durante entrevista coletiva sobre os indicadores da criminalidade no 11° mês de gestão, na sede da Segup, em Belém, com a presença dos gestores do Sistema de Segurança do Estado.

“No mês de novembro apresentamos, mais uma vez, redução em relação ao mesmo período do ano passado. Isso significa que, por todos esses 11  meses, foi registrada queda de 30% nos números de Crimes Violentos Letais e Intencionais (homicídios, latrocínios e lesão corporal seguida de morte), em relação ao mesmo período do ano passado. Atingimos também a meta de preservação de mais de mil vidas, fechando o mês com 1.100 vidas preservadas”, informou o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado.

Os dados foram apresentados aos jornalistas em um telão, na sede da Segup

Nos casos de roubos houve redução de 21%, com 1.707 casos a menos neste ano. Os registros apontam 8.158 ocorrências em 2018 e 6.451, em 2019. Segundo os gestores, é a melhor taxa de redução de roubos, comparando o período de janeiro a novembro, desde 2010.

Transeuntes e coletivos - Os números de roubos a transeuntes também caíram em 23%, mantendo os índices de queda nesse tipo de crime, em todo o Pará. Em novembro de 2018 foram registrados 6.895 casos. Já em novembro deste ano, 5.334 casos, resultando em uma diminuição de 1.561 ocorrências.

Os dados de roubos a veículos apresentaram redução de 49%, sendo 483 e 247 casos em novembro de 2018 e 2019, respectivamente, o que resultou em 236 ocorrências a menos.

Os roubos a coletivos tiveram redução de 83%. O Pará computou nos meses de novembro de 2018 e 2019, respectivamente, 65 e 11 ocorrências, apresentando diminuição de 54 casos. “Esse tipo de crime foi o que mais nos chamou atenção quando iniciamos a gestão. A partir dos dados apresentados no ano passado, traçamos uma estratégia de policiamento e colocamos viaturas nos pontos bases, como paradas de ônibus e locais de grande circulação de pessoas, resultando na diminuição das ações criminosas nos coletivos. Vamos continuar com o policiamento ostensivo, especialmente nos horários identificados como os de maior incidência criminal, e manter nossas forças para inibir e coibir os crimes”, ressaltou o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Dilson Júnior.

Os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), que englobam os crimes de homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte, demonstraram uma redução de 36%. Em novembro de 2018 foram 332 ocorrências registradas, enquanto no mesmo período de 2019 foram 211 ocorrências, o que representa 121 crimes a menos neste período.

“O Sistema de Segurança do Estado vem trabalhando de forma integrada e ágil para solucionar os crimes e prender os envolvidos. Este ano, a Polícia Civil deu celeridade ao cumprimento de mandados, neutralizando as ações criminosas”, explicou o delegado-geral adjunto da Polícia Civil, Dilermando Tavares.

Dado acumulado - No comparativo dos números acumulados de 1º de janeiro a 30 de novembro dos anos de 2018 e 2019, no Pará, os registros de homicídio também apresentam redução de 30%, o que caracteriza a preservação de 1.068 vidas. Em 2018 foram registradas 3.570 ocorrências. Já em 2019, 2.502 casos foram registrados. 

“A nossa gestão tem priorizado o controle das penitenciárias, e isso se reflete nos números apresentados aqui. Antes tínhamos um sistema que não impedia o contato desses criminosos com o mundo aqui fora, o que possibilitava o comando e ordens de crimes de dentro das prisões. Agora, o sistema prisional passou a ser um ponto importante e decisivo para que a repressão ao crime organizado possa ter eficácia”, ressaltou o secretário Extraordinário para Assuntos Penitenciários, Jarbas Vasconcelos.

Em relação ao número de roubos no Estado foram computados 99.096 casos em 2018, de 1º de janeiro a 30 de novembro, enquanto em 2019 essas ocorrências foram reduzidas para 78.945, no mesmo período. Os dados apontam diminuição de 20% nas ocorrências de roubos no Pará - 20.151 roubos a menos.

“Todas essas reduções apresentadas pela Segup impactam nas ocorrências registradas e atendidas pelo Corpo de Bombeiros, pois com a atuação em conjunto de todos os órgãos do sistema de segurança é possível apresentar um cenário mais positivo, o que representa a atuação contundente dessas forças”, afirmou o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Pará, coronel Hayman Souza.

Região Metropolitana - A redução dos registros de homicídios na Região Metropolitana de Belém, no período de 1º a 30 de novembro, comparando os anos de 2018 e 2019, corresponde a 61%. Em 2018, o número de homicídios totalizou 114, e este ano, 44, o que representa 70 vidas preservadas.

No período de 1º de janeiro a 31 de novembro, ao comparar os anos de 2018 e 2019, a redução do número de homicídios chegou a 55%, com 725 mortes a menos. No ano passado, 1.327 homicídios foram computados; este ano, 602.

Os casos de roubos, na RMB, ao comparar o mês de novembro de 2018 e 2019, alcançou redução de 24%, com 4.931 registros no ano passado e 3.736, este ano, o que resultou em 1.195 roubos a menos.

O secretário Ualame Machado garantiu que o trabalho continua para reduzir ainda mais os indicadores“O Estado do Pará ostentava um número muito superior à média nacional dos números de mortes violentas. Por meio de ações integradas dos órgãos de segurança, conseguimos reduzir este ano, chegando próximo à média nacional. Sabemos que isso não é o suficiente, e iremos continuar trabalhando para reduzir ainda mais esses indicadores e deixar o Pará abaixo da média de violência apresentada no País”, afirmou o secretário Ualame Machado.