Pará conquista 100 medalhas nas Paralimpíadas

Desempenho foi recorde entre todas as outras participações das equipes do Estado na competição

24/11/2019 08h45 - Atualizada em 25/11/2019 09h45
Por Leidemar Oliveira (SEDUC)

O Pará conquistou 100 medalhas nos Jogos Escolares Paralímpicos deste ano, ficando em 3º lugar geral na competição. Foi o melhor resultado do Estado desde que os jogos foram criados, em 2009. Ao todo, o Pará faturou 42 medalhas de ouro, 36 de prata e 22 de bronze. A competição encerrou na sexta-feira (22), em São Paulo. As paralimpíadas reuniram jovens atletas com múltiplas deficiências de todo o Brasil.

Os atletas paraenses retornaram para casa na noite deste sábado (23) e foram recebidos com festa no Aeroporto Internacional de Belém. Felicidade para os estudantes, orgulho para os familiares que sabem o quanto a educação e o esporte têm sido o diferencial na inserção social dos atletas. “Ele disse desde o início que ia trazer medalhas. Agradeço a todas as professoras e à escola como o todo por terem acreditado no meu filho”, disse Walquíria de Moraes. A dona de casa é mãe de Felipe Nascimento, que ganhou três medalhas de bronze na natação. Com deficiência desde que nasceu, Felipe estuda na Escola Estadual Regina Coeli e é assistido pela Unidade de Educação Especializada (UEES) José Alvarez de Azevedo. O estudante conta que sempre gostou de nadar e em sua primeira participação nos Jogos, confessa que não esperava alcançar esse resultado. “Foi uma grande surpresa, não esperava conquistar tantas medalhas”, comentou.

A Cíntia Larissa, de 13 anos, estuda na Escola Estadual Vera Simplício e também é assistida na UEES Alvarez de Azevedo.  A atleta foi um dos destaques dos jogos conquistando o ouro no atletismo. Cíntia tem deficiência visual, e apesar das dificuldades, treina 4 vezes na semana com a ajuda de um guia. “Não consigo descrever esse momento, tudo isso é muito especial pra mim, parece um sonho”, declarou.

Felicidade também para a Vitória Franco, de 13 anos. A atleta ganhou três medalhas de ouro em lançamento de pelotas, lançamento de peso e corrida de 60 m. “Treinei muito, acho que batalhei para esse resultado. Agora é aperfeiçoar para conquistar novos títulos”, afirma. Emocionada, a mãe de Vitória, Rosimeri Franco, diz que a filha é muito aplicada, treina quase que diariamente e faz ginástica corretiva para ajudar a superar as seqüelas da paralisia cerebral. “Estou muito feliz pela superação que ela já passou. A Vitória é muito dedicada e ainda mais vitoriosa”, destaca.

O Pará conquistou medalhas em todas as modalidades esportivas. O coordenador do Núcleo de Esporte e Lazer da Seduc e chefe da delegação paraense paralímpica Marcley Lima, avalia o resultado da participação do Pará na competição. “Recebemos apoio do governo do Estado e isso fez a diferença. Os meninos de fato fizeram o melhor, a atuação deles foi muito surpreendente, o que mostra que com trabalho sério e focado podemos chegar muito longe”, resumiu.