Exposição fotográfica mostra resultado de oficina na Cabanagem

Oficina de Fotografia Digital foi promovida pela Secretaria de Estado de Comunicação do Estado dentro do projeto Territórios Pela Paz

22/11/2019 11h13 - Atualizada em 22/11/2019 14h08
Por Larissa Noguchi (SECOM)

Registros de pessoas da comunidade, a feira livre do bairro e olhares diversos das cenas cotidianas foram apresentados em uma exposição fotográfica, na manhã desta sexta-feira (22), na Escola Estadual José Valente Ribeiro. A exposição “Periferia tem voz” é uma produção de 29 jovens participantes da oficina de Fotografia Digital levada pela Secretaria de Estado de Comunicação (Secom) ao bairro da Cabanagem, dentro do projeto Territórios Pela Paz (TerPaz), do Governo do Estado.

Ao todo, 58 fotografias estão expostas, resultado da oficina de fotografia digital, ministrada pelo fotógrafo Maycon Nunes, entre os dias 08 e 14 de novembro. A oficina contou com aulas teóricas e práticas onde os estudantes saíram pelas ruas exercitando o olhar recém descoberto para a fotografia. Cada aluno fotografou o dia a dia do bairro, tendo as feiras e ruas como cenário, captando trabalhadores, crianças, outros estudantes e os moradores.

O aluno Lucas Peniche, que participou da oficina, se sentiu realizado em poder aprender mais sobre fotografia e está orgulhoso com o resultado da exposição. “A periferia fala o tempo todo. O TerPaz dá a oportunidade de nós jovens sairmos da rua. Estamos ocupando a mente com arte e isso é muito bom. Despertam coisas muito à fundo, um dom que tem dentro da gente como a fotografia”, disse o estudante mostrando o seu registro na exposição.

Essa é a primeira oficina realizada pela Diretoria de Comunicação Popular e Comunitária da Secretaria de Comunicação do Estado do Pará (Secom). O objetivo da ação foi integrar o programa Territórios pela Paz por meio de instrumentos de comunicação e intensificar a relação de pertencimento das pessoas com o lugar onde moram, às vezes fragilizado com a violência.

“Nos preocupamos em pensar numa grade que reunisse as técnicas básicas da fotografia digital e também tivesse como pano de fundo a importância de despertar nos participantes o sentimento de pertencimento, para que eles passassem a enxergar a Cabanagem com olhos atentos para as coisas boas que há no bairro”, disse Luiz Carlos, diretor da Comunicação Popular e Comunitária da Secom.

A Maria Eduarda Afonso, de 14 anos, ficou emocionada ao exibir seu registro na exposição, que mostra uma senhora andando pela comunidade. Uma cena do dia a dia da feira, por um olhar artístico. “No início foi muito difícil. Depois, fui percebendo que era captar um olhar do nosso próprio lugar. Nosso professor nos auxiliou, fazendo o exercício do olhar para o mundo e para um lado da Cabanagem que a gente não conhecia”, finalizou.