Imprensa Oficial lança livro 'Tupaiulândia' em Santarém

Obra de Paulo Rodrigues dos Santos volta ao catálogo com a editora pública do Estado

13/11/2019 11h41 - Atualizada em 13/11/2019 12h40
Por Ailson Braga (IOE)

Fora de catálogo há décadas, os livros “Tupaiulândia”, de Paulo Rodrigues dos Santos; e “Flauta de Bambu”, de Haroldo Maranhão, foram relançados este ano pela Imprensa Oficial do estado do Pará (Ioepa), por meio da Editora Pública Dalcídio Jurandir. “Flauta de Bambu” está à venda no estande da Ioepa, na Festa Literária de Santarém. “Tupaiulândia” terá seu lançamento no próximo dia 16, também no evento santareno, organizado pela Secretaria de Cultura do Estado do Pará (Secult), em parceria com a Ioepa.

“Quando a Ioepa pensou na editora pública Dalcídio Jurandir, pensamos muito nas obras que estão fora de catálogo e a equipe levou em conta a importância delas, sendo fundamental o resgate desses livros, de autores paraenses, que ficaram longe do público leitor. ‘Flauta de Bambu’ e ‘Tupauilândia’ voltam ao mercado e podem ser adquiridos e lidos pelas novas gerações”, destacou Lica Oliveira, representante da editora da Ioepa.

A editora Dalcídio Jurandir se tornou realidade na abertura da 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, em Belém, com a assinatura do decreto do governador Helder Barbalho, que instituiu a política pública de edições e publicações de livros, revistas, cartilhas, jornais e e-books do estado do Pará, marcando o seu lançamento oficial com quatro linhas editoriais e o edital de incentivo “Prêmio Literário Dalcídio Jurandir”. Até o momento, a Ioepa já lançou 10 novos livros e relançou outros cinco.

“Tupaiulândia” é uma das principais obras que contam a história do município fundado em junho de 1661, pelo padre jesuíta de Luxemburgo, João Felipe Bettendorff. Publicado originalmente em 1972, esta é a quarta edição da obra. Paulo Rodrigues dos Santos, além de historiador, também contribuiu com a cultura e a música local.  

Crônicas – Considerado um dos grandes prosadores da região Amazônica, o jornalista, escritor e advogado Haroldo Maranhão, autor de “Flauta de Bambu”, publicou mais de 40 obras, entre romances, contos, diários, novelas, infantojuvenis, correspondência, infantis e alguns contos figurantes em antologias.

Dono de um estilo único, cheio de humor, ironia e sabedoria, o escritor paraense Haroldo Maranhão (1927-2004) nos apresenta uma seleção de 27 crônicas que transitam entre o realismo fantástico, as observações existenciais e as memórias familiares e cotidianas. Algumas narrativas são emocionantes, a exemplo de “Palavras à velha amiga”, e outras curtíssimas e ácidas, como a surpreendente descrição de um encontro entre duas pessoas em uma ocasião social. 

O presidente da Ioepa, Jorge Panzera, informou na apresentação de “Flauta de Bambu” que a obra teve sua primeira edição em 1982 e que conquistou o Prêmio Nacional Mobral de Crônicas e Contos. “A obra foi escolhida pelo jornalista e crítico literário Elias Ribeiro Pinto, que, a convite de Ioepa, cuidou dessa segunda edição, que contou ainda com a revisão cuidadosa de Paulo Maués Corrêa. Republicar esta obra de Haroldo Maranhão é um orgulho imenso para a Ioepa”, afirmou Panzera.

Serviço: Lançamento do livro “Tupaiulândia”, de Paulo Rodrigues dos Santos, no estande da Imprensa Oficial do Estado do Pará, na Festa Literária de Santarém – Espaço Pérola do Tapajós, no Parque da Cidade (PA), no dia 16 de novembro, às 19h. O livro “Flauta de Bambu” está à venda no estande da Ioepa e também na Loja Virtual da Imprensa Oficial (www.ioepa.com.br), assim como outras obras do acervo da Ioepa.

Com colaboração de Weldon Luciano