PMPA representa o Estado no I Seminário Internacional de Defesa da Amazônia

O seminário, idealizado e coordenado pelo Comando Militar do Norte, do Exército Brasileiro, aborda discussões sobre emprego de tropa nas operações em ambiente de selva, harmonia entre o desenvolvimento regional e respeito ao meio ambiente e às possíveis soluções para a segurança

12/11/2019 18h03 - Atualizada em 13/11/2019 10h58
Por Taiane Figueiredo (PM)

O seminário reúne representantes das forças de segurança e de outras entidades públicas e privadasA Polícia Militar do Pará participa desde esta terça-feira (12), até a próxima quinta (14), do I Seminário Internacional de Defesa e Proteção da Amazônia (Amazon Security and Defence Exhibition - ASDX), destinado a debater temas de interesse das forças de segurança que atuam na região. Órgãos nacionais, estaduais e municipais, além das delegações de 13 países, participam do evento, aberto pela manhã no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém.

O seminário, idealizado e coordenado pelo Comando Militar do Norte, do Exército Brasileiro, aborda, durante três dias, discussões sobre emprego de tropa nas operações em ambiente de selva, harmonia entre o desenvolvimento regional e respeito ao meio ambiente e às possíveis soluções para a segurança pública na região amazônica. O comandante Militar do Norte, general de Exército Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, abriu a ASDX.

Para o chefe do Estado-Maior Geral da Polícia Militar do Pará e representante da corporação no seminário, coronel Marcelo Ronald Botelho de Souza, o evento é estratégico para a região amazônica. “A Polícia Militar, pelo seu papel relevante, não poderia estar de fora desse seminário e apoiar a iniciativa. As palestras apresentadas nos ajudam a enxergar a contribuição do Estado e da corporação diante desse cenário de defesa e proteção da Amazônia”, destacou o coronel. 

Um dos estandes da Polícia Militar no evento internacionalRepresentando o governador do Estado, o secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Pará, Ualame Machado, disse na solenidade de abertura que debates como esse são necessários para integrar e fortalecer as ações na Amazônia. “É importante quem mora, trabalha e vive na Amazônia discutir as questões de defesa do território brasileiro, das nossas fronteiras, pensar juntos em estratégias de segurança, os desafios e as propostas de soluções para que a gente possa trazer para a Amazônia qualidade de vida para a população”, ressaltou.

Nesta quarta-feira (13), o secretário retornará ao evento para apresentar, às 10 h, o painel “Desafios da segurança pública na região amazônica e propostas de soluções”.

Exposição - Os participantes podem visitar uma exposição feita por instituições e empresas nacionais e estrangeiras, que apresentam o que há de mais moderno nas áreas da ASDX, além de demonstrações de equipamentos. No decorrer do evento, serão apresentadas soluções inovadoras de indústrias nacionais e internacionais voltadas às Forças Armadas, forças de segurança pública, agências de governo e tecnologias que podem contribuir para o desenvolvimento sustentável da Amazônia.Equipamentos também estão expostos no Hangar nos três dias de evento

Como força de segurança pública que compõe o cenário amazônico, a Polícia Militar do Pará participou da exposição, sendo representada em dois estandes pelo Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) e Batalhão de Polícia Tática (BPOT). “Enquanto o BPA representa a ação no ambiente rural, o BPOT representa nossa ação no ambiente urbano, demonstrando que a PM também está capacitada para agir em defesa da Amazônia e do povo paraense”, complementou o coronel Marcelo Ronald Botelho.

Participantes - A ASDX integra Ministério da Defesa, Marinha do Brasil, Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira, órgãos da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) e outras entidades públicas e privadas relacionadas à área da segurança na região.

Entre as instituições participantes estão, ainda, delegações da Guiana Francesa, Chile, Argentina, Equador, Países Baixos, Colômbia, Canadá, Peru, República do Suriname, Estados Unidos, Polônia, França e Áustria.